Por Em Em 23 agosto, 2017

Como fazer um plano de negócios simples

Você já ouviu falar em Plano de Negócios? Fazer um plano nada mais é do que antecipar situações e criar estratégias para lidar com elas. Cada vez mais, empreendimentos digitais estão se mostrando como excelentes formas de driblar a crise e trabalhar com criatividade e inovação! Se você pensa em aventurar-se na abertura de um novo negócio digital, deve estar preparado para encarar desafios e, mais importante ainda, superá-los.

A melhor forma de fazer isso é elaborando um Plano de Negócios. Este documento te deixará pronto para entender melhor o mercado, projetar ações, procurar investidores e botar a mão na massa! Mas não se preocupe, esse processo de elaboração não precisa ser algo assustador. Nesse artigo vamos ver como fazer um plano de negócio simples que te deixará pronto para tirar sua ideia do papel e transformá-la em um empreendimento de sucesso!

Antes de começar, você já sabe qual é o seu público? Esse material irá te ajudar a entender melhor os nichos de mercado e saber para quem você vai vender. Confira!

nichoscta.png

O que é um Plano de Negócios?

O Plano de Negócios é um documento de planejamento que irá descrever seu negócio, os objetivos dele e os passos que devem ser dados para alcançá-los. Nele, é possível demonstrar a viabilidade do seu empreendimento sob diversos pontos de vista – estratégico, mercadológico, operacional e financeiro, por exemplo. Basicamente, o seu Plano de Negócio será seu mapa no qual os caminhos a serem percorridos para que sua empresa dê certo estarão representados.

Mas cuidado! Um Plano de Negócio não é apenas um conjunto de ideias e especulações! É um documento que deve ser escrito a partir de pesquisa e análise de mercado, com informações e dados reais que irão te auxiliar no momento da criação do empreendimento.

Quer saber por que esse plano é tão importante?

Qual a importância de um Plano de Negócios?

Pense no seguinte: Se você teve uma ideia, já passou pelo processo de identificação de oportunidade e resolveu que é hora de tocar o projeto, é melhor saber se o empreendimento é viável ou inviável antes de precisar fechar as portas e perder seu investimento, certo? É exatamente nesse aspecto que o Plano de Negócio irá te ajudar.

Como este instrumento de planejamento, você vai ter uma noção prévia de como a empresa vai funcionar dentro da lógica do mercado, das questões técnicas necessárias para o funcionamento, do investimento e projeção de retorno financeiro e muitos outros aspectos!

Veja outras vantagens de se escrever um Plano de Negócios:

  • Elaboração de simulação de cenários favoráveis e não favoráveis
  • Esteja preparado para adversidades! Conhecer quais seriam possíveis problemas já é um enorme passo na direção de resolvê-los.
  • Organização e alinhamento de informações entre sócios.
  • Realização de um acompanhamento comparativo.
  • Ao ter um plano de negócio claro, é possível comparar o que foi previsto nele com o que está sendo realizado. Isso torna mais fácil a identificação e correção de desvios.
  • Obtenção de financiamento
  • Caso você tenha verificado a necessidade de investimento de terceiros, um bom Plano de Negócios facilita a apresentação de seu empreendimento e, consequentemente, a captação de financiamento.

Agora que você já sabe o que é um Plano de Negócios e a importância dele para montar um empreendimento de sucesso, está na hora de conhecer os passos para a elaboração de um!

E já pensou em montar sua Startup? Confira o Jogo da Vida de uma Startup e conheça o caminho que você deve percorrer para iniciar e gerenciar uma Startup de sucesso!

Como fazer um Plano de Negócios?

Sumário executivo

O sumário executivo é a primeira parte do seu Plano de Negócio. Nele, você vai resumir as informações mais importantes.

Você deve incluir:

  • Descrição do seu empreendimento e o diferencial dele no mercado.
  • Missão do seu negócio.
  • Descrição do perfil dos empreendedores e dos funcionários – caso ainda esteja recrutando, isso irá te auxiliar nos processos seletivos!
  • Quais serão os produtos, serviços e os principais benefícios.
  • Quem são os clientes da sua empresa.
  • Localização – se existir uma sede física.
  • Qual será o investimento total.
  • Forma jurídica.
  • Enquadramento tributário

Não se preocupe, não é necessário escrever um sumário extenso! Ele deve ser claro, porém breve. Além disso, seja criativo! É por meio dele que você vai captar a atenção e despertar o interesse do leitor, mas não se esqueça, seu sumário executivo deve transmitir profissionalismo e seriedade também.

Dica importante! O Sumário Executivo é a primeira parte do seu Plano de Negócios, mas deixe para escrevê-lo ao final do planejamento! Por ser um resumo,você terá mais clareza a respeito do que deve e o que não deve incluir após a conclusão da escrita.

Análise de Mercado

Na análise de Mercado, você vai buscar entender melhor quem são seus clientes, como está a concorrência e como trabalhar com os fornecedores. Esta é uma das partes fundamentais do seu planejamento e da sua pesquisa, pois irá te ajudar a compreender melhor os aspectos importantes do mercado no qual você irá atuar. Você vai precisar de analisar esses três tópicos:

Segmentação de clientes

Com certeza essa é uma das etapas mais importantes do seu plano, pois sem clientes não há vendas, certo? Os clientes são aqueles que vão consumir seu produto ou serviço, e para chegar até eles você precisa conhecer quem eles são e quais são os seus hábitos de compra. Para entender melhor esses aspectos, você pode pensar em algumas perguntas:

  • Meus clientes são pessoa física ou jurídica?
  • Qual a faixa etária, gênero, escolaridade e estado civil deles?
  • Com que frequência eles costumam comprar o meu tipo de produto ou serviço?
  • Onde compram?
  • O que os leva a procurar por esse produto ou serviço?

Se você concluir que seu empreendimento terá uma grande quantidade de clientes cujo poder de compra se enquadra no seu preço, já deu um grande passo na direção de compreender se esse negócio é viável ou inviável!

Mas lembre-se, como dito anteriormente, o Plano de Negócios não é um documento especulativo, portanto, pesquise! Você pode responder essas perguntas por meio de aplicações de questionários, entrevistas ou por meio de análise dos concorrentes, que é o nosso próximo tópico.

Se você ainda não tem certeza de quem é o seu cliente, confira nosso artigo sobre segmentação de mercado e comece a planejar para vender mais!

Análise da concorrência

Os concorrentes são aqueles que atuam no mesmo ramo que você e, em caso de estabelecimentos físicos, em localização próxima a sua. É extremamente importante ficar de olho neles! Observando os concorrentes, você vai aprender lições valiosas para o seu negócio, tanto para o lado do “o que fazer” quanto para o lado do “o que não fazer”.

O primeiro passo para realizar a análise da concorrência é verificar alguns pontos fortes e fracos e realizar comparações com o que está planejado para o seu empreendimento. Veja alguns tópicos que podem te ajudar:

  • Qual é a qualidade do produto ou serviço do meu concorrente?
  • Como está o preço?
  • Como é o atendimento prestado?
  • Pense em condições de pagamento, horário de funcionamento ou atendimento, serviços de entrega, serviço de atendimento ao cliente, descontos, etc.
  • O que faz com que clientes comprem com eles? O que faz com que clientes deixem de comprar?
  • Qual é o diferencial do meu negócio? O que fará com que os clientes comprem comigo e não com os concorrentes?

Dica! Aqui é hora de imaginar e se planejar para alguns cenários desfavoráveis. Pense em como a concorrência irá reagir à abertura da sua empresa, pesquise se eles terão recursos financeiros e humanos para a reação e esteja preparado caso aconteça!

Análise de fornecedores

A terceira e última parte da análise de mercado é o estudo de fornecedores. Os seus fornecedores serão aqueles que irão disponibilizar matéria-prima, equipamentos e outros bens necessários para o funcionamento do seu negócio. Pesquise contatos pela internet, catálogos ou sindicatos e mantenha sempre uma lista atualizada e diversificada de fornecedores, assim, você poderá fazer comparações e decidir qual será o melhor custo-benefício para sua empresa.

Você pode pensar nos seguintes pontos:

  • Do que eu preciso e quem são os fornecedores?
  • Quais estão oferecendo o melhor preço e condições de pagamento?
  • Quais são as quantidades mínimas de pedido para cada um deles e como isso se enquadra no meu plano?
  • Qual é o prazo de entrega?
  • Onde os fornecedores estão localizados?

Dica! Mesmo após escolher os melhores fornecedores, mantenha contato com pelo menos mais um. Assim, você diminui o risco de ficar com o funcionamento da sua empresa comprometido caso seu fornecedor principal encontre problemas. Também, pense na qualidade dos produtos fornecidos! Matérias-primas boas fazem produtos finais bons.

Plano de marketing

O plano de marketing irá descrever todos os produtos minuciosamente. Você deve descrever tudo mesmo! Informações como cores, tamanhos, qualidade, sabores, rótulos, marcas e tudo mais que se aplicar ao seu produto. Além disso, deve apresentar qual a estratégia de venda desses produtos e como você planeja fazer com que chegue até os clientes. Tente responder às seguintes perguntas:

  • O que é o meu produto ou serviço e como eu posso o descrever?
  • O preço está adequado à qualidade?
  • Como ele se destaca da concorrência?
  • Qual setor minha empresa se enquadra e qual meu plano de distribuição?
  • Qual é o comportamento de compra do meu cliente?
  • Como o meu produto chegará até ele?
  • Vou vender em loja física ou online? Haverá entrega?
  • E o mais importante: Como o cliente saberá que o meu produto existe?

Um bom plano de marketing já te dará um panorama de como serão as vendas e o que você pode fazer para impulsioná-las. Aproveite para aprender sobre como o Marketing Digital pode te ajudar a vender mais!

infomkt.png

Plano operacional

O plano operacional é a seção do seu Plano de Negócio que irá descrever o funcionamento do seu empreendimento. Nele, você irá demonstrar os passos necessários para a venda do seu produto ou para a prestação de serviço da sua empresa.

Basicamente, você deve responder a seguinte pergunta: Quanto eu consigo vender em um determinado período?

Para isso, pense nos seguintes pontos:

  • Tempo demandado para a realização do processo de venda ou prestação de serviço.
  • Quantidade e qualificação dos funcionários.
  • Produtividade dos equipamentos e materiais necessários.
  • Capacidade de distribuição e armazenamento.
  • Disponibilidade e prazos dos fornecedores.

Adicione também quais serão os cargos e quais funcionários irão ocupá-los ou qual é o perfil mais adequado para cada um.

Além disso, se for abrir uma loja física, você deve incluir a disposição espacial do seu escritório ou loja. Estabeleça a distribuição dos colaboradores, setores e escritórios. No caso de comércios, inclua distribuição de gôndolas e departamentos.

Dica! Coloque uma planta ou desenho da disposição física! Imagens são sempre mais fáceis de se entender e visualizar. Caso caiba em seu orçamento, contrate um profissional – designer ou arquiteto – para auxiliar nessa tarefa.

Plano Financeiro

Agora que você já analisou se o seu empreendimento terá espaço no mercado, está na hora de pensar na última parte do seu Plano de Negócios: o plano financeiro. Nele, você irá colocar na ponta do lápis tudo que envolva dinheiro, gastos, investimentos e capital de giro em todas as ações planejadas no Plano. Não preciso nem dizer o quão importante é esse passo, certo?

Para escrever o plano financeiro, pense no custo de tudo que você já escreveu até agora: Matéria-prima, fornecedores, equipamentos, estabelecimentos físicos, domínios e hospedagem de lojas online, salários, marketing, etc.

O resultado disso tudo, apresentado em números, será o seu Plano Financeiro. Com ele, você terá uma noção do investimento total do seu empreendimento. O investimento total é subdividido em três partes:

  1. Investimentos fixos
  1. Os bens que você deverá comprar para que seu negócio funcione de maneira adequada, tais quais equipamentos, máquinas, utensílios e móveis
  1. Capital de giro
  1. O capital de giro engloba a quantidade de dinheiro necessária para fazer o negócio funcionar normalmente. Tudo isso já considerando a compra de mercadorias para estoque inicial, pagamento de fornecedores e financiamento de vendas.
  1. Investimentos pré-operacionais.
  1. Estes são todos os gastos necessários antes do início das atividades do negócio. Compreende reformas de imóveis, pagamento de taxas de registro de empresas, hospedagem de sites e outros.

Mas não se preocupe! Lembre-se que, nesse momento, você estará trabalhando com estimativas. Tente estar o mais próximo o possível de números reais, mas não se preocupe caso algo fuja do descrito.

Inclua um demonstrativo de resultados. Nele, você colocará receitas e despesas lado a lado e poderá entender melhor como será a renda, os lucros e, mais importante ainda, quanto tempo será necessário para o retorno do investimento inicial.

E se você quer dicas para ter um retorno melhor desde o início do projeto, confira este kit sobre ROI!

Agora que você tem uma ideia – em números – de quanto seria o investimento inicial para seu empreendimento, poderá avaliar se esse montante partirá de recursos próprios ou de terceiros, como investidores e bancos. Caso seja necessária a busca por investidores ou empréstimos, ter o Plano de Negócios em mãos será essencial para a apresentação do projeto.

Análise de cenários e avaliação do Plano de Negócio

Pronto! Agora que o seu Plano de Negócio está estruturado, trabalhe um pouco com especulação de cenários variados. Crie simulações de contextos nos quais a sua empresa está indo bem e não tão bem. Assim, será possível se preparar melhor para situações adversas, criando planos concretos para enfrentá-las caso ocorram. Pense em formas de potencializar cenários positivos e reduzir custos em caso de cenários negativos.

Antes de finalizar, faça uma avaliação do seu Plano de Negócios. Pense se ele está completo, se as informações estão claras e se seu empreendimento está pronto para encarar as mudanças do mercado. Pense que o seu Plano tem o objetivo de responder a seguinte pergunta: Vale a pena me arriscar e abrir esse negócio? Se a resposta for sim, invista!

Empreender é sempre um risco, mas não desista! Seja criativo, inovador e esteja sempre preparado. Pesquise e entenda o seu mercado, seus clientes e seus concorrentes e você estará pronto para estar à frente de um empreendimento de sucesso.


Agora que você já sabe como montar um Plano de Negócios, aproveite para conhecer um pouco mais sobre o planejamento estratégico da sua empresa. Baixe gratuitamente o Kit de Planejamento Estratégico clicando aqui ou na imagem abaixo.

Contribua com este post nos comentários

Assine e receba todas as novidades sobre vídeos online em seu email.