Como fazer um roteiro de vídeo de forma simples

Por Em Em janeiro 24, 2017

“Descubra como fazer um roteiro de vídeo de forma simples e eficiente.”

Quando se fala em produção de vídeos, muita gente pensa logo em equipamentos e coisas mais técnicas e práticas da gravação, como câmera, iluminação e também o estúdio. Porém, antes de chegar na etapa de gravação, quem quer produzir vídeos para negócios ou ganhar dinheiro com esse material precisa saber que existem outros processos importantes que não devem ser de forma nenhuma negligenciados. São eles: o planejamento e a produção de um roteiro.

Sem essas duas etapas, seu vídeo fica sem direcionamento, sem objetivo, e pode acabar fracassando ainda durante as filmagens. O planejamento e um bom roteiro é que vão guiar toda a produção do seu vídeo e ainda esquematizar as cenas, ordem das falas, marcar os letterings e legendas que precisam ser inseridos, os movimentos de câmera e também garantir que seu vídeo tenha uma ordem lógica, com início, meio e fim.

Mas então vem a questão: Como planejar uma produção e fazer um roteiro de vídeo? E mais: como isso pode ser feito mesmo que você não tenha muito conhecimento sobre produção e esteja trabalhando de forma mais simples?

Quando se fala em roteiro e planejamento muita gente foca apenas nos exemplos que vemos quando se trata de filmes hollywoodianos: um documento extenso, com muitos termos técnicos, uma formatação complicada e ordens difíceis de seguir. Porém, o roteiro deve ser feito para te ajudar na hora da gravação – e não complicar mais – e você pode desenvolvê-lo de forma simples e eficiente.

Leia o texto por completo para entender tudo sobre o assunto e conseguir fazer seus próprios roteiros.

Vamos primeiro ao planejamento:

O planejamento

O roteiro é uma das primeiras partes que você deve produzir quando vai gravar um vídeo, mas ele não é a primeira. Principalmente se você está trabalhando com os vídeos para gerar negócios ou para ganhar dinheiro, o planejamento deve ser o ponto de partida.

Para fazer um bom planejamento, você deve se preocupar não só com o vídeo em si, mas também com diferentes pontos externos a ele como objetivos, audiência e canais de divulgação – inclusive, aqui você pode ler mais sobre os diferentes canais de divulgação para seus vídeos.

Uma boa forma de fazer o planejamento é começar respondendo às perguntas “para que?”, “para quem?”, “onde?” e “como?”.

Exemplo de Planejamento

Eu sou uma especialista em língua portuguesa e quero começar a produzir vídeos educativos. Para que? Para que eu consiga impactar mais pessoas com meus conteúdos, ganhe autoridade e consiga mais alunos em meu curso. O objetivo é conseguir atingir 1000 pessoas no primeiro mês e trazer 10 novos alunos a partir dos vídeos. Para quem? Meus vídeos serão destinados à adolescentes e pessoas que estão tentando ingressar em uma faculdade e farão, por exemplo, o ENEM. Por isso, minha abordagem deve ser mais descontraída, devo usar uma linguagem fácil de compreender, dar muitos exemplos durante o vídeo e usar memes e bordões que estejam em alta para facilitar a compreensão do conteúdo. Onde? Vou divulgar esses vídeos em minhas redes sociais e em canais gratuitos de exibição, para conseguir impactar mais pessoas e fazer com que elas façam meu curso. Portanto, o conteúdo deve ser curto, impactar logo nos primeiros segundos e ser altamente relevante. Como? Vou produzir vídeos de aproximadamente 30 segundos com dicas pontuais sobre matérias específicas e vou sempre investir em títulos e imagens atrativas, que atraiam a atenção das pessoas. Vou também discutir questões das principais provas de vestibular do país e dar dicas para resolvê-las de forma rápida.

Entendeu? Então, a partir disso, você vai desenhando sua estratégia e encontrando as melhores formas de deixá-la mais efetiva. Lembre-se sempre de trabalhar com termos práticos, estabelecer objetivos tangíveis para cada vídeo e ser bastante específico em cada ponto. Um planejamento muito superficial pode não ser tão eficiente.

E o ideal é que você faça primeiro esse planejamento para a estratégia como um todo e depois também faça algo parecido para cada vídeo que for produzir. Indique qual será o assunto, o objetivo do vídeo, quais pontos você deverá abordar para que ele seja eficiente, onde ele será divulgado prioritariamente e etc.

Feito isso, você pode partir para o desenvolvimento do roteiro. Mas antes, precisamos fazer uma diferenciação.

Roteiro de cinema x Roteiro simples

Como já citamos, quando alguém vai produzir um roteiro para seus vídeos e procura por exemplos, normalmente se depara com os documentos utilizados por grandes produções internacionais e isso pode assustar. Isso porque esses roteiros normalmente são bastante complexos, extensos e cheios de termos técnicos. Eles têm até mesmo uma formatação considerada padrão que pode ser bastante difícil de entender para quem nunca teve contato com produção de vídeos.

Portanto, esse tipo de roteiro não é o mais indicado caso você vá produzir vídeos para cursos, canais caseiros ou outros conteúdos educativos. Isso porque ele pode complicar mais do que simplificar as coisas em sua produção e fazer você ter uma aversão desnecessária ao planejamento e produção de roteiro.

Investir em um formato mais simplificado pode ser muito mais adequado em diversas ocasiões e vai ter o mesmo efeito que um documento profissional.

Se você nunca viu um roteiro profissional, como os de grandes filmes de Hollywood, vale acessar esse site e dar uma conferida. Aqui neste link você também pode ver (em inglês) como foi feito o roteiro de “O Poderoso Chefão”, um clássico super premiado.

E calma! Nós não estamos dizendo que você deve ignorar esse tipo de escrita. Conhecer como são montados os roteiros profissionais é essencial. Estudar esses documentos pode te ajudar muito a melhorar sua própria escrita, a conhecer novos termos técnicos e opções de construção de cena e a deixar seus vídeos ainda mais simples de serem produzidos.

Termos técnicos básicos que você precisa conhecer

E falando em termos técnicos, existem algumas expressões mais técnicas utilizadas quando se trata de audiovisual e é essencial que você tenha pelo menos uma noção do que elas significam:

Off Screen (O. S.)

Off Screen é uma expressão relacionada ao som de vozes em uma cena. Ela é utilizada quando no roteiro se quer marcar uma voz de alguém que não está visível, mas está fisicamente presente na cena. Por exemplo, quando o foco está em uma pessoa na sala de uma casa, mas ouvimos uma outra gritando da cozinha.

Voice over (V. O.)

O Voice Over também é referente às vozes na cena, mas, ao contrário do Off Screen, é inserido quando ouvimos a voz de alguém que não está visível e nem presente na cena fisicamente, como um narrador, por exemplo.

Background (BG)

Em roteiros essa expressão também é mais comumente utilizada para se referir aos sons, mas pode ser usada para cenário e outras inserções. De forma bem simples, podemos dizer que background é aquilo que está no fundo, que tem menos destaque na cena em relação a outros elementos. Uma música em background, por exemplo, é aquela que quase não se ouve e que fica realmente no fundo, dando lugar de destaque para outros elementos como a voz.

Fade

Em uma tradução literal, fade seria equivalente a esmaecer e aparece com esse sentido mesmo. Uma imagem ou som em fade in é aquele que vai aparecendo progressivamente, ficando mais forte com o tempo, e em fade out é aquele que vai desaparecendo na cena, dando lugar a outra coisa ou encerrando uma sequência.

Como fazer um roteiro de vídeo simples

Fazer um roteiro para vídeos é uma tarefa que pode ser bastante simples e vai facilitar sua produção se você investir em uma estrutura intuitiva e dinâmica de roteiro. Existem diversas variações do modelo de roteiro profissional, como utilizado pelas grandes produções e você pode adotar a que se adequar mais às suas expectativas e às necessidades de seu projeto.

Aqui nós não vamos aprofundar no modo de produção de um roteiro profissional, mas vamos dar dicas para que você produza seu próprio roteiro adaptado, sem dificuldades e de maneira eficiente.

Todo roteiro deve ter basicamente:

– Uma breve descrição das cenas e do que acontecerá entre elas

– As falas dos atores, narrações e outros sons que vão aparecer

– Indicações para a edição, como de corte, inserção de animação e legendas

– Definição do cenário

– Sugestões de encenação para os atores e de movimentos e posição de câmera para quem for gravar

– Indicações sobre a inserção de trilha e efeitos sonoros.

Lembre-se que o roteiro deve servir realmente como um guia para a gravação. A pessoa que estiver produzindo o vídeo deve ser capaz de realizá-lo com perfeição a partir apenas das instruções ali contidas. Por isso, capriche, seja claro em seu texto e lembre-se de ser didático, tomando cuidado com os detalhes da produção.

Modelo de roteiro

Aqui na Samba nós utilizamos um modelo de roteiro bem simples, porém eficiente. Ele é constituído por cinco colunas: uma com a numeração da cena, outra com os textos falados, uma com a indicação da fonte da voz, outra com os letterings e outra com as descrições de cena. Funciona muito bem para nossas produções e também pode ser ideal em muitos outros contextos. 

Captura de Tela 2017-01-24 às 2.14.48 PM

Se quiser baixar este modelo em formato editável para usar em suas produções, basta clicar aqui. 

Junto com esse documento, você ainda terá acesso a mais 3 modelos editáveis de roteiro, incluindo o de cinema e aprenderá um pouco sobre a importância do storytelling no audiovisual.

Caso você ache necessário, pode fazer algumas alterações nos formatos propostos até encontrar aquele que será mais adequado para seus conteúdos. No final desse texto mesmo, você pode encontrar outro modelo de roteiro, que é o que foi usado para produzir o vídeo que você assistiu lá em cima. Experimente!

Softwares de roteiros

Existem programas especiais para quem precisa criar roteiros e nós vamos te apresentar alguns deles. Vale apenas ressaltar, desde já, que eles são softwares profissionais, que facilitam a escrita, mas seguem os padrões adotados em grandes produções, então isso pode ser um problema.

Celtx: Uma ferramenta em português, com algumas funcionalidades gratuitas, que pode te ajudar na hora de escrever roteiros profissionais.

Final Draft: Considerado por muitos como o melhor programa para criação de roteiros, o Final Draft possui muitos recursos de edição e escrita. Porém, ele é um software bem mais caro e não possui versão gratuita (e nem em português).

Scrievener: Outro editor de textos cheio de funcionalidades que pode atender muito bem. É uma alternativa aos mais populares Celtx e Final Draft.

Se você quer trabalhar com um roteiro mais simples, a sugestão é que utilize editores de texto comuns. Você pode usar por exemplo o Word, que oferece infinitas opções de formatação, ou o Google Docs, que é um editor totalmente online.

A revisão

Por fim, é muito importante revisar seu roteiro por completo e fazer uma leitura em voz alta para ter uma percepção melhor de como ficarão as falas e as cenas dentro do vídeo. Leia pausadamente, vá fazendo correções e pense em deixar o texto o mais natural e fluido possível, para facilitar a compreensão.

Se possível, também cronometre o tempo que você gastou na leitura, para que seja possível ter uma ideia de qual será a duração aproximada do vídeo. Isso vai ajudar a não ter surpresas na hora da gravação e edição dos vídeos.


Quem pretende ter um negócio baseado em vídeos precisa produzir conteúdos de qualidade. Ter um bom planejamento e roteiro é o primeiro passo para conseguir isso.

Agora que você já entende qual a função desse documento e sabe o básico para produzir o seu, é hora de começar a ter ideias e escrever.

Além do modelo simplificado que disponibilizamos ali acima, baixando o material oferecido abaixo, você tem acesso a mais dois roteiros originais de produções cinematográficas para estudar e confere outro modelo simplificado que foi usado para gravar o vídeo que você assistiu no início do texto (se você não viu, volta lá e confere! É rapidinho e vale a pena!).

E caso você queira entender mais sobre produção de vídeos, indicamos mais dois artigos que podem te interessar:

Boa produção!

ctapocket2

/Comentários