• Blog
  • >
  • EAD
  • EAD no Brasil: Confira tudo sobre o assunto, dados importantes e tendências para o futuro.

EAD no Brasil: Confira tudo sobre o assunto, dados importantes e tendências para o futuro.

Você já ouviu falar em cursos por correspondência? Esse formato pode ser considerado como o pioneiro do EAD no Brasil. Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada sugere que até mesmo antes de 1900 já existiam propagandas de cursos profissionalizantes por correspondência no Rio de Janeiro. Esse formato de ensino teve um grande avanço a partir dos anos 40, com a popularização do rádio. Gestores de cursos por correspondência chegavam a receber mais de dez mil cartas por mês na década de 80!

(Propaganda de curso por correspondência na década de 1940)

Com o avanço da tecnologia e, especialmente, da internet, o ensino a distância mudou – e muito – de cara. Com a facilidade da troca de informações, é claro que os cursos por correspondência perderam espaço e relevância, mas isso só deu espaço para novos formatos e novas ideias para se construir o EAD no Brasil.

Hoje, é possível afirmar com tranquilidade que o EAD no Brasil não para de crescer e a expectativa é que cresça cada vez mais. Segundo uma pesquisa realizada pelo Sagah, as projeções apontam que em 2023, mais alunos estarão matriculados em um curso EAD do que um curso presencial. Hoje, o ensino superior a distância no Brasil já chega a 26% do número total de alunos.

Já parou para pensar porque estamos vivendo esse movimento no ensino a distância brasileiro e quais são os fatores que influenciam esse crescimento tão acelerado? Pois é exatamente sobre isso que vamos falar nesse artigo. Um panorama geral do EAD no Brasil e, claro, qual será o futuro dessa modalidade de ensino. Vamos lá?

E se você já está começando a trabalha com cursos online e quer ter algumas ideias sobre como divulgar suas aulas, confira nesse infográfico gratuito! Basta clicar aqui.

como divulgar seu ead no brasil

O que é o EAD?

A tão falada sigla EAD vem do termo ‘ensino a distância’ e, basicamente, é exatamente o que o nome sugere. Em vez de estar presente fisicamente em uma sala de aula tradicional, o estudante do EAD tem a oportunidade de assistir às aulas remotamente, de casa, do trabalho ou em qualquer outro lugar! Basta estar na frente do computador, ou, hoje em dia, até mesmo com um smartphone ou tablet (com os acessíveis apps).

Assim, as aulas são assistidas por meio da internet e, mesmo não havendo comunicação “cara-a-cara” entre aluno e professor, existem diversas ferramentas online que facilitam e mediam a interação entre eles.

Nesse aspecto, acredita-se que o EAD é uma excelente ferramenta em busca da democratização do ensino, já que é mais flexível e, em geral, muito mais econômica que o ensino tradicional presencial.

Como surgiu

Lembra dos tais cursos por correspondência que falamos sobre lá em cima? Pois é, acredita-se que eles deram início ao EAD no Brasil. Acredite, existiam propagandas de cursos profissionalizantes por correspondência antes mesmo do final do século XIX. Porém, na medida em que a telecomunicação foi avançando, esse cenário começou a mudar e se expandir.

Das mídias tradicionais, o rádio foi o primeiro a surgir e dar uma nova cara a educação a distância. As primeiras rádios do Brasil já possuiam programas de caráter educativo que eram transmitidos para o país inteiro. Depois do rádio, foi a vez da televisão impactar o EAD no Brasil. Um dos maiores e mais importantes programas educativos da televisão foi o Telecurso, da Rede Globo. Com certeza você já ouviu falar nele! O Telecurso, programa recorrente nas manhãs por anos e anos, teve sua última edição inédita há 10 anos, em 2008.

Depois da TV veio a internet revolucionar completamente a forma que se ensina e aprende a distância. E como essa tecnologia não para de se atualizar, a cada dia que passa novas ferramentas surgem para melhorar ainda mais a experiência dos alunos e, claro, democratizar a educação.

E quanto à experiência do aluno, confira nesse material a importância de se trabalhar com vídeos no EAD! Só clicar aqui e baixar gratuitamente.

a importancia de videos online no ead no brasil

Quem estuda na modalidade EAD?

Já pensou na rotina tão cheia que vivemos hoje? Muitas vezes as pessoas estão procurando um meio de se capacitar e melhorar seu posicionamento no mercado de trabalho, mas com o tempo tão corrido não é fácil estar presente em uma instituição de ensino. E para além do tempo, a economia também é um enorme fator. Muita gente sonha em ter um ensino superior ou fazer um curso profissionalizante mas não possuem recursos financeiros para arcar com esse ensino. Pense só, para além das mensalidades, ainda é possível incluir gastos com transporte, alimentação, materiais e muito mais. Se, em geral, o ensino a distância já é bem mais econômico que o presencial, remover esses pequenos gastos se traduz em muito mais economia ao final do mês.

Então, o público de um curso EAD é bastante diverso, mas, no geral, são pessoas que buscam se capacitar e aprender coisas novas em uma modalidade de ensino inovadora, econômica e que investe em comodidade e flexibilidade!

Segundo dados do CENSO EAD, realizado em 2016, a maior parte dos estudantes abrange as faixas etárias entre 26 e 30 anos e entre 31 e 40 anos.

Para os cursos totalmente a distância, 37% dos alunos têm entre 31 e 40 anos, para os semipresenciais, esse número é de 16%. Esses dados mostram que, em geral, alunos de EAD são um pouco mais velhos que alunos de cursos presenciais.

Quais fatores impulsionaram o EAD no Brasil?

Se voltarmos a pensar no surgimento do EAD no Brasil, fica claro que a tecnologia e o avanço das telecomunicações foram peças-chave para a mudança e adaptação do ensino a distância no país. Com cada nova tecnologia e cada nova mídia que surge, existem mais formas de alcançar um número ainda maior de pessoas. Mas isso não é tudo!

No Brasil, hoje, o ensino a distância está passando por um grande momento. Cada vez mais instituições estão investindo nessa estratégia e, não só os gigantes do ensino já entenderam o potencial do EAD, mas o pequeno produtor de conteúdo individual também descobriu que pode ganhar dinheiro criando seus próprios cursos. Hoje, o ensino superior a distância já alcança mais de 1 milhão de alunos. Para você entender a grandiosidade desse número, é só pensar que, em 2005, o número de alunos matriculados em EAD era cerca de 100 mil. Ou seja, em pouco mais de 10 anos, esse número cresceu 1000%.

Por que estamos vendo esse movimento tão claro?

Alguns fatores podem ser considerados os principais na expansão do EAD no Brasil.

Expansão e facilidade do acesso a internet

Você já parou para pensar no número de pessoas que possuem acesso a internet hoje? Segundo dados do IBGE, mais da metade dos brasileiros já acessam a rede. Segundo o instituto, 116 milhões de pessoas estão conectadas, e isso representa pouco mais de 64% de toda a população do país.

Além disso, podemos também citar a facilidade de acesso em diversas plataformas. São inúmeros os aparelhos que possuem algum tipo de acesso a internet hoje em dia. Utilizar Smartphones, tablets, computadores e até mesmo os aparelhos de televisão para acessar a internet já faz parte do dia a dia de centenas de milhares de brasileiros.

Menos desconfiança

O senso comum, por muitas vezes, defendia que um diploma ou certificado de um curso a distância vale menos do que um curso presencial, mas isso não é verdade. Se você concluir um curso de graduação na modalidade a distância, o diploma, além de não vir discriminado em qual modalidade de ensino você estudou, é validado pelo MEC e, portanto, tem o mesmo valor que um curso tradicional.

Quando mais informação disponível, menos desconfiança em relação a isso. Esse tipo de confiança representa, também, um grande fator que está ajudando a expansão do EAD no Brasil.

Fator econômico

Sempre muito falado, o fator econômico é também decisivo para o crescimento do ensino a distância no Brasil. Em geral, a mensalidade de um curso de graduação a distância pode ser até 60% mais econômica que o mesmo curso presencial. E, se o diploma vale o mesmo, mas o EAD é menos da metade do preço, é claro que mais e mais pessoas estão procurando estudar a distância, certo?

Além desse enorme desconto, pense em todos os outros gastos que estão envolvidos na educação presencial. Combustível, passagens, alimentação, estacionamento, materiais escolares em geral. Tudo isso entra na conta!

É por isso que tanta gente defende que o EAD é uma peça-chave para democratizar a educação no Brasil. Afinal, são cursos de graduação, especialização, capacitação, pós graduação e até mesmo cursos livres a preços muito mais acessíveis!

Flexibilidade e comodidade

Já ouviu a expressão “tempo é dinheiro”? Se pensarmos dessa forma, então o EAD ajuda a economizar ainda mais!

A rotina é corrida para praticamente todo mundo hoje, certo? Especialmente em cidades grandes, nas quais temos que lidar não só com a distância, mas o trânsito na hora de se deslocar de uma parte para a outra. Imagine então a oportunidade de estudar diretamente de casa, no seu tempo livre. Isso é um outro fator importantíssimo que ajudou a impulsionar o EAD no Brasil. Além de poder estudar de casa ou qualquer outro lugar que o aluno preferir, ele ainda pode ditar seu próprio ritmo, da forma que contribuir melhor para o seu aprendizado. No EAD, o controle é do aluno.

Aluno no controle!

Uma das vantagens mais expressivas do ensino a distância é o fato do aluno ser o protagonista em seu próprio aprendizado!

Na educação tradicional, existe um padrão muito rígido no qual todos os alunos são enquadrados, mesmo com suas características e necessidades bem distintas. No Ensino a Distância, porém, o aluno tem maior controle de quando, onde e como assistir às aulas, dando as pausas que quiser, buscando outras fontes de informação e, claro, com muito aporte de tecnologia constantemente.

Como a tecnologia afetou o crescimento do EAD?

Tecnologia anti-pirataria

E se estamos falando de tecnologia, é claro que ela tem um papel importantíssimo na expansão do EAD no Brasil.

Antigamente, o ensino a distância ainda era, em sua maioria, baseado em textos e outros materiais pouco visuais. Hoje em dia, porém, os vídeos estão dominando esse mercado. O formato videoaulas é mais atrativo e, para a maior parte das pessoas, mais fácil de ser compreendido.

Pense se você prefere ouvir a explicação de um professor ou ler sobre o assunto por conta própria. A maior parte das pessoas acredita que tem um melhor rendimento se consegue assistir a uma aula online sobre algum tema.

Porém, existem vários desafios, também, em um mercado de EAD baseado em vídeos. O primeiro e, talvez o mais relevante que podemos citar, é o problema da pirataria.

Muitos gestores de cursos presenciais evitavam a modalidade online por desconfiança e medo de prejuízos causados pela pirataria. Por exemplo, imagine ter todo o trabalho de gravar e editar videoaulas incríveis e vê-las roubadas e revendidas pela metade do preço? Era um negócio pouco atrativo. Porém, com a expansão do mercado e o investimento cada vez maior em tecnologias para auxiliar tal expansão, o combate a pirataria se tornou assunto central para diversas empresas de tecnologia e instituições de ensino.

Você já tentou baixar algum vídeo da Netflix? Teve sucesso? E do YouTube?

Isso acontece porque empresas como Netflix utilizam uma plataforma própria para hospedagem dos vídeos e, nessa plataforma, investem pesado em tecnologias de segurança. Já plataforma abertas não-pagas, como o YouTube, não há nenhum tipo de preocupação com a segurança contra roubo de conteúdo. É por isso que, quem quer trabalhar com vídeos de forma profissional, a melhor forma é investir em uma plataforma profissional de distribuição de vídeos.

Com tanto investimento para proteger os conteúdos, cada vez mais instituições de ensino se sentem seguras para colocar seus cursos na rede e veem como uma ótima oportunidade de expandir o negócio. Com certeza, isso vem contribuindo para a expansão do EAD no Brasil e ainda vai ajudar muito mais!

E quer saber mais sobre o assunto e aprender como proteger seus vídeos contra a pirataria digital? Confira aqui gratuitamente!

como proteger o ead no brasil da pirataria

Tecnologia multiplataforma

Outra questão de tecnologia que afeta diretamente o crescimento do EAD é o acesso a conteúdos em diversos dispositivos. Para que um vídeo rode perfeitamente em qualquer sistema operacional e qualquer dispositivo há muito trabalho de programação feito. Já notou que alguns sites ficam ‘feios’ e não carregam corretamente quando tentamos acessá-los pelo celular, por exemplo?

Então, para que os conteúdos atinjam ainda mais alunos, é imprescindível que o conteúdo em vídeo seja pensado para funcionar em qualquer dispositivo que ele utilize. Isso é essencial para uma excelente experiência do usuário.

Cursos livres

Uma nova tendência que vem ficando forte no EAD do Brasil hoje em dia são os cursos livres. Você sabe o que são?

Cursos livres fazem parte da educação informal. Não são reconhecidos pelo MEC, mas isso não retira a importância deles. Os cursos livres possuem base legal no Decreto nº 5.154/04 e, segundo o mesmo decreto, são cursos de duração variável e não exigem nenhum tipo de comprovação de escolaridade.

Os cursos livres são muito populares pois possuem caráter de qualificação e, em geral, são baratos e têm curta duração.

Eles podem abordar assuntos extremamente variados. Por exemplo, é possível encontrar cursos livres online sobre: confeitaria, culinária, mecânica, teologia, idiomas, artesanato… as possibilidades são inúmeras.

Em especial, no atual cenário do EAD no Brasil, os cursos livres são uma ótima oportunidade para o pequeno produtor de conteúdo que tem bastante conhecimento sobre um assunto e deseja investir em um canal de vídeos profissional. Por exemplo, se você é especialista em mercado financeiro, pode criar um curso livre sobre investimentos para iniciantes e começar a vendê-los de forma profissional.

Por que apostar em EAD no Brasil?

Todos esses fatores já apontam que o EAD no Brasil, hoje, representa uma área extremamente fértil e em expansão. Ainda segundo o CENSO, no último ano, o número de alunos matriculados nesse mercado cresceu 7,2%. A expectativa é que, em 2018, o EAD no Brasil ganhe mais 600 mil alunos. É um mercado em constante crescente há anos.

Outro dado importantíssimo aponta que 50% dos adultos estão mais dispostos a se matricular em uma instituição de ensino que oferece modalidade online do que instituições que não oferecem. 70% dos entrevistados acreditam que o investimento em tecnologia e inovação na educação deveria ser o padrão, substituindo os modelos tradicionais.

E claro, o ensino a distância, além de econômico e flexível, ainda é bastante versátil, uma vez que é possível aplicá-lo fugindo do modelo tradicional de educação. Por exemplo, empresas podem oferecer cursos de capacitação e desenvolvimento a funcionários e até mesmo treinamentos internos recorrentes. Tudo isso significa um investimento no desenvolvimento do funcionário, que trará não somente retorno financeiro, mas também maior engajamento e satisfação dos colaboradores.

Empreender no mercado da educação é, ao mesmo tempo, perseguir o seu sonho e ajudar as pessoas alcançarem o delas!

Como começar?

Com tantos dados apontando o sucesso do mercado, fica fácil defender a posição de que é uma excelente hora para investir em EAD, certo? E como é um mercado tão versátil, existem várias maneiras de se trabalhar com EAD no Brasil.

Já sou gestor de curso presencial

Para quem já trabalha com educação, dar o passo em direção ao EAD é mais fácil, mas, não quer dizer que é uma tarefa simples.

Educação presencial é muito diferente da educação online, e é preciso manter isso em mente durante todo o processo.

Por exemplo, uma diferença muito marcante entre uma aula presencial e uma videoaula é a objetividade. Em sala de aula, um professor normalmente brinca, faz piadas, divaga e é capaz de voltar ao assunto sem maiores problemas e sem comprometer o andamento da aula e entendimento dos alunos. Já em uma aula online, por não haver interação física, é preciso ser objetivo, direto e focado no assunto em questão. Além disso, se normalmente uma hora aula é de 50 minutos, o ideal é que as videoaulas sejam menores, divididas em mais partes e focadas em apenas um assunto.

Essas são apenas algumas características que fazem uma videoaula ser diferente de uma aula presencial.

E, claro, para gravar suas videoaulas é preciso dar uma atenção especial à produção dos vídeos, como escolher a câmera certa, o melhor microfone, trabalhar com edição e muito mais.

Se você quer conferir um passo a passo completo de como transformar seus cursos presenciais em EAD, confira esse nosso artigo clicando aqui!

Quero começar e sou produtor individual

Mas se você ainda não trabalha com educação mas tem um projeto e quer começar a ganhar dinheiro com conteúdo em vídeo, não se preocupe, temos também um guia completo que te ensina tudo sobre cursos online, desde a produção até a distribuição. Você pode conferir esse artigo clicando aqui!


E aí, entendeu um pouco melhor a importância do EAD no Brasil e porque esse mercado não para de crescer? Se você já pensou alguma vez em investir, o melhor momento é agora! Prepare-se para o sucesso e boas aulas!

Acha que você já tem tudo que é preciso para ter um EAD de sucesso? Você pode conferir um checklist especial que preparamos, que vai te ajudar a saber tudo que precisa para colocar seu curso no ar e ver se você já está no caminho!

checklist ead no brasil
Por: Débora Gomes

Produtora de conteúdo no Blog da Samba, trabalha com marketing digital com foco em atração por meio de estratégias de conteúdo e SEO.

Contribua com este post nos comentários