• Blog
  • >
  • Enredos da Samba
  • Como ganhar audiência e fazer uma boa divulgação do seu curso online usando o LinkedIn?

Como ganhar audiência e fazer uma boa divulgação do seu curso online usando o LinkedIn?

Com um número cada vez maior de cursos online surgindo, se diferenciar tornou-se ordem para o sucesso e para a monetização do seu conteúdo online.

E quando pensamos nos 4 passos ideais para você montar o seu curso, a ponta de tecnologia e de divulgação tomaram as rédeas do jogo. Indo mais a fundo, se você quer ter sucesso na atração de pessoas para consumo do seu conteúdo, você deve saber usar dos diferentes meios de divulgação para isso, e é aí que entram as redes sociais.

Facebook, Instagram, Snapchat, Twitter e Linkedin. A essa altura, você já deve conhecer onde predomina sua audiência. Se ela está presente ativamente no Linkedin, como você vem se diferenciando por lá? Como garante que sua divulgação está sendo de alto nível e atingindo seu público alvo? É exatamente isso que vamos abordar neste artigo.

Com alguns experimentos e estudando algumas pessoas relevantes no Linkedin, entendi que existem 3 passos para você se diferenciar nessa rede social. A seguir vou falar detalhadamente sobre cada um deles, mas antes, quero te contar sobre a importância dessa rede para a divulgação de seus materiais.

Por que investir no Linkedin para divulgar o seu conteúdo?

O Linkedin é uma rede social americana que se espalhou pelo mundo. Hoje com mais de 500 milhões de usuários, sendo mais de 30 milhões deles só do Brasil, a rede social virou porta para novas conexões e novas oportunidades no mercado de trabalho.

Hoje, mais do que uma rede profissional, o Linkedin é um canal de comunicação primordial para empresas, marcas e principalmente pessoas. É um ambiente marcado por trocas de informações e conhecimentos, no qual colocar apenas suas experiências profissionais, como um currículo, ou os produtos da sua empresa não é o suficiente.

Como essa é uma rede nova no país, por incrível que pareça muita gente ainda não a conhece e muita coisa está se testando e se descobrindo por lá. Mas com o impacto da aderência do brasileiro na rede social (somos o 4º país com o maior número de usuários na rede), cada vez mais oportunidades de negócios são criadas. E é aí o ponto de atenção: divulgar apenas seus produtos ou seus cursos por lá não é uma estratégia que traz muito resultado. O grande diferencial dos top players no mercado e que sabem conquistar sua audiência se chama: Relevância. O quão relevante é o seu conteúdo? Como você ajuda outras pessoas com a sua especialidade? Quanto você agrega às outras pessoas com seus conteúdos?

É aquela história que um dos grandes players de marketing digital no mundo, Gary Vee, conta: “Give, Give, Give, then ask!” (Dê, dê, dê. Depois peça!)

A seguir vou te explicar em 3 dicas como seguir esse mantra e ser mais relevante no LinkedIn, conseguindo mais sucesso com suas divulgações nessa rede.

1- Perfil no Linkedin

Já ouviu aquela história de que a primeira impressão é a que fica? Pois é, contextualizando para a nossa realidade, o seu perfil é a porta de entrada da sua empresa, da sua marca e de você. Ou seja, como você apresenta a sua página pessoal no Linkedin é fundamental para evidenciar para o público externo como você se relaciona com seus amigos, colegas de trabalho, fornecedores e clientes. Faz sentido?

Existem alguns segmentos dentro do perfil que vale darmos uma analisada para saber como de fato você está sendo relevante para seus contatos.

Foto

A sua foto é a porta da sua casa. É ela que mostra ao público externo o quão engajado você está com a rede social e o quanto está comprometido a criar novas relações. Uma foto engraçada ou numa festa não fazem muito sucesso na rede. Uma foto profissional gera 14x mais visualizações de perfil do que o normal. Você não precisa estar de terno e gravata, mas uma imagem com uma boa qualidade, de frente e com um sorriso sincero, já fazem a diferença.

Título

No LinkedIn, a terceira coisa que as pessoas olham, depois do seu nome e da sua foto, é o seu título – aquelas linhas que aparecem logo abaixo da imagem do perfil.

O intuito com o título é que você escreva algo que chame atenção, que esteja relacionado com o que você faz, ou melhor, que esteja relacionado com a forma como você ajuda seus clientes. Algumas pessoas colocam seus cargos nos títulos, mas o Linkedin tem mostrado que é cada vez mais relevante ter um título que demonstre sua atuação no mercado do que seu “título” na empresa.

Exemplos de alguns títulos relevantes:

  • Ajudando empresas a aumentarem suas vendas de forma exponencial” – Thiago Reis;
  • “Instrutora oficial LinkedIn Learning e Top Voice, professora, apresentadora de TV, doutoranda, palestrante e escritora” – Flavia Gamonar;
  • “TEDx Speaker | Eleito o perfil no.1 a ser seguido no IN e TOP 100 profissionais de RH mais influentes da América Latina” – Rodrigo Garçone;
  • “Top #5 Linkedin InFluencer. Autor do Best Seller Pense Simples e CEO da Samba Tech” – Gustavo Caetano.

Resumo

Essa parte nada mais é do que realmente um resumo de quem é você. Como você se define? Quais são seus principais resultados e realizações? Quais são suas experiências e aspirações? Essas perguntas norteiam a descrição do seu resumo.

É importante ressaltar que esse segmento não é um livro sobre você, então tente ser breve, direto e relevante mais uma vez. Você não precisa ter nada tão grandioso, mas sim realizações e resultados que você já alcançou e que foram relevantes na sua carreira e como pessoa. É sobre o que te move e coloca para frente.

Experiência

O que você já fez na sua carreira desde a época de faculdade até agora? Por onde passou, assumiu cargos e responsabilidades?

O segmento de experiência é um local para você colocar as inúmeras direções que já tomou na carreira e quais foram as responsabilidades que você assumiu durante esses cargos. Para ficar mais fácil, adicione fotos, apresentações e vídeos sobre o seu trabalho. Assim, se torna mais fácil entender o que de fato você fazia.

Uma detalhada descrição das suas experiências torna o seu perfil 12x mais visto, segundo o próprio Linkedin.

Exemplo:

“- Responsável pela execução e melhora do processo de pré-vendas, o que inclui: inteligência comercial, como análise de mercado, concorrentes e persona; prospecção ativa de novos clientes e qualificação de novas oportunidades de negócio.

– Participação em reuniões presenciais com possíveis clientes com (foco C-level e gerência);

– Entrega para a equipe comercial das informações coletadas e passagem de bastão para o time de fechamento

– Domínio de ferramentas de CRM e automação de marketing digital;

– Presença em eventos e reuniões internas semanais a fim de melhorar o processo de vendas e captação

– Contato direto com diferentes setores da empresa, como marketing, desenvolvimento de produto e customer success.”

Competências

Em que você realmente é bom? Quais são suas soft e technical skills? Você as conhece?

O segmento de competências leva em consideração as principais habilidades que você acredita ter e as que os outros acreditam que você tem. Ou seja, diferentes pessoas podem lhe endossar, como o Linkedin coloca, e trazer mais relevância ainda para uma habilidade sua.

O divertido dessa história é que você pode pedir por endossos ou mesmo os fazê-los nos perfis das suas conexões. E aí naturalmente as pessoas vão vir lhe endossar também. Acredito mais no processo espontâneo do que ativo. Sair pedindo para todo mundo não parece ser uma boa estratégia. O que você pode usar como estratégia é pedir para pessoas que você confia e que conhecem o seu trabalho, ou até mesmo um cliente que você vem ajudando. Isso dá credibilidade e realidade ao seu perfil.

2 – Design da Página

Nada mais bonito e chamativo do que uma pintura bem feita. Uma casa com aquele tom de azul mais escuro, ou mesmo um marrom claro são determinantes na atenção de quem está passando.  

É aí que se encontra a relevância do design da sua página. Uma página clean, com suas informações claras e objetivas e uma foto profissional te coloca bem na frente do mercado. Mas, mais do que isso, prestar atenção à outros fatores, como url e foto de capa, podem te singularizar ainda mais.

URL

Nada mais é do que o endereço eletrônico da sua página no Linkedin.

No canto esquerdo do seu perfil no LinkedIn, é possível editá-lo. A ideia é torná-lo menor e mais parecido com seu nome, já que aí, vai tornar o mecanismo de busca pelo seu perfil mais fácil, além de mostrar que você se preocupou em tornar seu perfil mais visível.

Uma URL assim:

https://www.linkedin.com/in/jack-huligan-jwnjnsqjdnqodnqinqonqsonqonj728289292290282u8222ls0/

É diferente de algo assim:

https://www.linkedin.com/in/rosaliaoliveira/

Preste atenção na sua URL e veja como ela está agora. Provavelmente se nunca prestou atenção nisso, ela vai estar com algumas letras a mais, mas não se preocupe. É só alterar lá que a sua página ganha outro visual.

Foto de Capa

Diferentemente de todos os outros pontos que abordamos anteriormente, a foto de capa é a gosto do fregûes. Já vi diversas, mas a maioria mesmo é da capa própria do LinkedIn. Não faz muita diferença, pois no final das contas, o que vai importar mesmo é a facilidade de obter informações e entender o seu perfil. A capa é só uma figurante nessa história. Mas como toda figurante, merece sua atenção.

Não exagere demais. Faça do simples a sua arma letal.

Agora, lembra daquela história que a gente começou esse texto dizendo que para ter um perfil de sucesso e para ganhar audiência você precisa ser relevante?

Pois é. É um dos auges da nossa conversa que vou te explicar agora.

3- Conteúdo

Romero Rodrigues, Vicente Falconi, Ricardo Amorim, Gary Vaynerchuck. O que eles têm em comum com Matheus de Sousa, Laíze Dasmaceno, Flavia Gamonar e Marco Gomes? Se você pensou que “eles são todos seres humanos”, você acertou. Mas mais do que isso, eles são pessoas relevantes. Tudo bem que o 1º grupo é formado por pessoas que já foram bem aclamadas pelo seu sucesso, logo terão muita audiência. Porém, se você der uma olhada nos perfis, perceberá que eles continuam engajando, comentando, compartilhando e produzindo conteúdo no LinkedIn. E por que o grupo 2 conseguiu grande sucesso também? Eles são pessoas que construíram algo, que formaram empresas, mas são bem menos conhecidas pelo público geral.

A resposta do sucesso dessas pessoas é simples: relevância. Todos eles são pessoas que produzem conteúdo, constantemente, e um conteúdo que agrega, que ajuda os que estão lendo, que dá dicas e traz formas de melhorar algo ou algum processo.

Retomando: é aquela história do Gary Vee: Give, Give, Give, then ask! Essa é a base do LinkedIn também. Engaje na rede social, comente, compartilhe, mas, sobretudo, produza um conteúdo de qualidade, um conteúdo que lhe ajudou e que acredita que pode ajudar os outros também. E para fazer isso, vou colocar a seguir alguns pontos relevantes para começar.

Estabeleça um Conteúdo vinculado à sua persona

Todas essas pessoas que dei como exemplo só tem sucesso nas redes, porque elas sabem para quem estão escrevendo e sabem onde encontrar as pessoas que querem atingir. Aliás, se elas escrevessem o mesmo conteúdo em outro meio, no qual não abrangesse as pessoas que quisessem impactar, com certeza não teriam tanta audiência. É como pegar os posts do Ricardo Amorim, que fala sobre economia e política no Brasil, e passar no Discovery Kids!

Tudo isso remete a uma das primeiras estratégias quando se quer ter um curso online ou um negócio de sucesso: estabeleça o público com o qual você quer falar. Escolha a sua persona. É a partir dela que você vai reconhecer qual o conteúdo que vai ser gerado e como ele vai ser abordado. Assim, você também consegue determinar em qual rede social deve estar mais presente para atingir justamente a sua persona.

crie sua persona

Imaginando que você já passou dessa etapa e já reconhece que a sua persona se encontra ativamente no Linkedin, é hora de se mostrar um especialista na sua área e impactar seu público alvo. Para isso, você precisa primeiro engajar com a rede.

Engaje com a Rede

O algoritmo do Linkedin usa de diferentes formas para aumentar a sua visualização em outros perfis. Um dos pontos que mais tem se mostrado importante para você ser mais visto é o seu engajamento na rede. Disso, se entende como comentários em diferentes posts, compartilhamentos, mensagens inbox para outras pessoas e novas conexões.

Essa constante movimentação mostra sua presença na rede tanto para o Linkedin quanto para as outras pessoas que veem suas atividades.

Importante destacar que todas essas ações de engajamento só trazem resultado na prática se elas vierem com a dose de agregar. Ou seja, se você estiver comentando por comentar, ou compartilhando só para ser mais visto, no começo isso pode até aumentar as visualizações do seu perfil, mas rapidamente se torna obsoleto. O intuito é sempre entrar em uma discussão (post, compartilhamento, etc) para agregar, colocar sua opinião e acrescentar ao que foi exposto e não para ser spamming.

O mesmo serve para quando você estiver compartilhando e mandando mensagens. Traga algo relevante para a conversa, algo que lhe chamou a atenção sobre a outra pessoa ou sobre um post dela e que você queira reforçar, por exemplo.

Nessa mesma faixa do engajamento, quero te dar uma dica sobre se conectar com novas pessoas no Linkedin, já que aumentar a sua rede é um dos fatores primordiais para você ter mais audiência e engajar com a rede social.

Um dos pontos que tem funcionado bastante para mim e que já vi várias outras pessoas fazendo e é bem simples: quando for adicionar uma nova pessoa, mande um invite personalizado. É uma das funções que o Linkedin lhe permite. Para isso, visualize o perfil da pessoa, veja rapidamente sobre ela e suas principais competências e experiências e simplesmente diga o porquê seria interessante se conectar com ela. Exemplo: Olá, Julio! Tudo bom? Vi que você é gerente de vendas na empresa X. Leio e me atualizo constantemente sobre vendas e gosto de estar em contato com gente boa no assunto. Seria ótimo me conectar contigo.”

Simples, rápido e assertivo. Mostra personalização. Mostra que você não está adicionando por adicionar, e sim, porque quer aquela pessoa nas suas redes.

Testa e vê se funciona para você também.

Produza conteúdo

Agora que chegamos à fonte de ouro.

Hoje, cada vez mais, as pessoas vêm falando do seu produto, da sua empresa, do que fazem ou fizeram e como são boas. Hoje é bem difícil encontrar pessoas que escrevam, postem, compartilhem ou engajem com o objetivo de trazer um questionamento, discussão, ou um hack, ou ainda, de mostrar como a vinda de um novo processo trouxe X de resultado e que possa ajudar outras pessoas. Mas é aí que está o diferencial. Assim, para você começar a ganhar audiência você tem que começar a ajudar o seu público e falar sobre assuntos que tenham a ver com o que eles procuram. Para isso existem alguns passos que podem te ajudar.

1 – Comece com os posts

Escreva toda semana sobre um assunto que interessa a sua audiência. Se você tem uma loja de carro, fale sobre novos modelos no mercado, formas de escolher o melhor carro para cada pessoa, os carros mais bem valorizados para se pegar uma trilha ou aquele sedan que ganhou uma estrela a mais em uma categoria. Além disso, formas de se economizar com combustível e peças, etc. Tudo isso pode ser relevante para o seu público e pode ser uma fonte de conhecimento cada vez mais desejada.

Se você quiser já começar com o pé direito, pode inserir um planejamento e colocar diferentes tópicos semanais para sua audiência. Misturar conteúdo de topo, com base e meio de funil. Além de mostrar que sabe sobre o assunto, vai poder gerar engajamento da audiência com o seu conteúdo.

2 – Não se incomode com o nível de engajamento no começo

Nem tudo são flores. Não vai ser logo no primeiro post que você vai ter 82489222 curtidas e 83839 comentários. Só se você se chamar Neymar Jr. :).

O importante é começar e estabelecer metas de produção. Quinzenal, semanal, diária. Você que decide e avalia qual faz mais sentido para o seu público e para os seus objetivos com a rede. Assim consegue ter uma visão de longo prazo e estabelecer um nível de audiência que quer possuir em um certo período.

3- Produza Artigos

A produção de artigos é uma das formas de você passar um conteúdo mais longo, porém ainda mais relevante. Já que existe um número limitado de caracteres na publicação de posts, o Linkedin disponibiliza o artigo como uma forma de você escrever ainda mais e trazer inúmeras informações.

A função do artigo acaba sendo de trazer uma ideia, um estudo, uma pesquisa ou uma experiência que alguém teve nos últimos tempos. Nele, você pode trazer imagens, vídeos e outras fontes para endossar ainda mais seu conteúdo.

É uma boa forma de compartilhar suas aspirações, desejos e até experiências que, no fim das contas, possuam uma mensagem bem interessante por trás.

Criar um artigo mensal já é um bom objetivo para fortalecer sua autoridade, melhorar seus conteúdos e ganhar mais audiência. Inclusive é por isso que estou trazendo esse conteúdo com esse texto :). Se tiver feito um bom trabalho, espero seu comentário no final!

4 – Mescle seu conteúdo

Sabe aquela estratégia de atacar de diferentes formas um problema para achar uma solução eficaz? É a mesma estratégia que podemos usar para ganhar audiência.

Usar de diferentes formas para disseminar informações e falar sobre um assunto específico vai fazer com que seu conteúdo seja mais abrangente e mais fácil de ser consumido pelo seu público. Pense o seguinte, se toda vez você produzir um post, escrevendo 3 parágrafos, uma hora sua audiência vai querer assimilar o conteúdo de outras formas. Vai ficar cansativo ler, ler, ler, ler e ler sobre os seus posts. Já tem posts demais no Linkedin. Logo, isso pode gerar desengajamento e menor tráfego.

Então, trazer conteúdo na forma de vídeos, em que você mostra sua cara, sua voz, seu jeito de falar e se expressar, acaba tornando tudo o que você está passando mais real e as pessoas confiam ainda mais no que você fala e transmite.

Outra forma, seria usar de um post escrito com uma foto. O alcance é ainda maior. Só para vocês terem ideia, analisando posts de autopromoção no meu perfil, que normalmente têm um nível de engajamento mais baixo, comparado com um post de um hack na semana, temos dois panoramas bem diferenciados: o 1º post, que era composto de imagem + escrita teve:

  • 8x mais Likes;
  • 4x mais comentários;
  • e 4.5X mais visualizações

quando comparado com o 2º post que possuía só conteúdo escrito.

As pessoas gostam também de ver sua cara, suas expressões – até para sentir se você é real mesmo :).

Além disso, segundo o próprio Linkedin, vídeos na rede têm 20x mais potencial de compartilhamento do que um post normal. Esse fato, aliado a uma estratégia de produção e postagem de conteúdo de diferentes formatos, pode alavancar ainda mais seu tráfego e gerar maior alcance e relevância na rede.

5 – Traga pesquisas e dados

Com esse fluxo contínuo e massante de informações na internet, ser relevante fica cada vez mais difícil. E isso não foge muito da realidade encontrada nas redes sociais, principalmente no LinkedIn. Alguns dados de 2017 mostram que, semanalmente, são publicados mais de 12.000 artigos em português. Imagina aí o que deve ter de post e vídeo!

Com um fluxo tão forte, ter engajamento com seus posts se torna cada vez mais difícil. E para superar isso, vários profissionais têm usado de pesquisas, dados e resultados nas suas publicações, gerando um maior entendimento do seu conteúdo e maior autoridade na sua fala. É justamente o que estou fazendo por aqui também 🙂 (ou pelo menos tentando).

Então, quanto mais dados você puder trazer para as suas conclusões ou questionamentos, mais relevante vai se tornando o seu conteúdo. Não precisa tornar tudo uma prova de estatística, mas um pouco de número faz bem para o seu tráfego.

Tudo isso é uma porta para você se diferenciar no mercado. Mas, como eu citei no começo do artigo, trazer insumos, hacks e novos processos são essenciais para ter um conteúdo chave para a sua persona.

Acredito que um último ponto que, aliado a tudo isso, é chave para crescer sua audiência, é se autopromover.

Autopromoção

Esse é um tema delicado. Muita gente confunde autopromoção com falar do seu produto, da sua marca e dos seus clientes. Essa é até uma saída, mas melhor que isso é contar rapidamente como você vem ajudando os principais players do seu mercado a atingir grandes resultados.

O que as pessoas têm considerado mais relevante ao ler e consumir seu curso online? Quais resultados têm sido vistos com os alunos do seu curso? Como o conteúdo abordado têm gerado ROI para eles?

Tudo isso acaba sendo relevante para mostrar como você tem ajudado as pessoas que usufruem do seu produto. Nesse momento, trabalhar com vídeos ou mesmo trazer um post falando sobre alguns resultados que têm sido alcançados pelos seus clientes e o que essas experiências têm trazido de relevante para você, pode ser uma boa estratégia..

O importante aqui não é falar sobre o produto, mas sobre o como ele tem solucionado dores reais do mercado.

Acredito que unindo tudo isso e estabelecendo algumas metas de médio prazo, bons resultados virão. E só para compartilhar com vocês, venho ativamente testando tudo isso comigo mesmo. Desde que entrei na Samba, há mais ou menos 4 meses, comecei esses testes e consegui alguns resultados:

  • Aumento de 4000% em visualizações de publicações
  • Aumento de 3x o número de conexões
  • Aumento de 8x o número de curtidas nos posts
  • Aumento de 12x o número de comentários

Ainda tenho que aprender bastante e estou longe da alta performance no LinkedIn, mas acredito que estou no caminho e creio que essas dicas podem ser válidas para vocês se diferenciarem nessa rede social tão vasta também.

Fico disponível para quem quiser trocar uma ideia ou bater um papo sobre esse e outros assuntos como vendas, startups, empreendedorismo, tecnologia, SaaS e o que vier mais.


Por: Samba Tech

A Samba Tech é uma das empresas mais inovadoras do mundo, segundo a Fast Company, e é referência no mercado de vídeos online. Nossa empresa garante infraestrutura de alta qualidade para venda, distribuição, gerenciamento e armazenamento de vídeos e ajuda pessoas e empresas a terem mais sucesso, independentemente do seu objetivo.

Contribua com este post nos comentários