• Blog
  • >
  • Insights
  • Cursos livres: como montar e ganhar dinheiro com seu conhecimento

Cursos livres: como montar e ganhar dinheiro com seu conhecimento

Com a crise econômica pela qual o Brasil tem passado, e a dificuldade cada vez maior de conseguir um espaço no mercado de trabalho formal, a maioria das pessoas está em busca de especializações para se destacar perante aos concorrentes. E isso aumenta a procura por um tipo de negócio específico: os cursos livres.

Diante desse cenário, se você possui algum conhecimento específico ou entende muito sobre um assunto, essa pode ser a sua hora de investir em seu próprio curso – e também de encontrar uma excelente alternativa às concorridas vagas de trabalho comuns, tendo seu próprio negócio.

Hoje, com alguma experiência e conhecimento, qualquer pessoa pode dar aulas sobre diferentes assuntos e ganhar dinheiro na internet. Basta ter um bom conteúdo, algum cuidado com a parte técnica e uma boa estrutura de vendas.

Os cursos livres em vídeo hoje estão entre os mais populares. Eles são mais fáceis de compreender, exigem menos esforços em termos de aprendizado – se comparados à leitura de um livro, por exemplo – e são muito mais atrativos. Além do mais, eles são simples e rápidos de produzir: hoje qualquer um com um bom smartphone consegue produzir vídeos de boa qualidade que podem ser comercializados.

Portanto, se você quer aprender como montar seu próprio curso livre, continue lendo este artigo. Aqui você vai aprender o que é um curso livre, porque investir neles, quais as leis sobre esse tipo de ensino e como criar e vender seus próprios conteúdos.

Vamos lá?

como dar aulas online em cursos livres

O que são cursos livres?

Antes de começar, é necessário entender o que são cursos livres e qual sua diferença para outros tipos de cursos online.

Cursos livres, basicamente, são especializações altamente pontuais, que visam profissionalizar e qualificar alguém para uma determinada tarefa ou trabalho. Exatamente por serem tão pontuais, é possível encontrar uma enorme variedade de cursos livres – desde técnicas de costura à aulas de mecânica. Portanto, essa modalidade não tem uma duração determinada, como acontece com cursos técnicos ou superiores. Aqui, as aulas podem ser consumidas em poucas horas, dias ou até meses – tudo depende do conteúdo e sua profundidade.

Outra característica que define um curso livre é sua desvinculação com o MEC ou outros órgãos educacionais, apesar de seu reconhecimento Legal. Isso acontece exatamente pelos cursos livres não terem a responsabilidade de seguir cronograma ou carga horária específicos, não exigirem níveis de escolaridade dos alunos, e não emitirem diplomas profissionais. Essa modalidade de educação, portanto, não é reconhecida como possuindo o mesmo nível de um ensino superior, profissionalizante ou técnico.

Cursos livres são apenas um meio de capacitação e aperfeiçoamento das habilidades de uma pessoa. Portanto, eles nunca devem ser feitos pensando-se em adquirir ou oferecer uma formação profissional. Eles são apenas uma forma de alguém se especializar rapidamente sem gastar muito.

Porque investir em cursos livres

Os motivos pelos quais alguém procura por cursos livres são os mesmos pelos quais você deve investir neles. Confira:

Flexibilidade e Praticidade

Você com certeza já deve ter passado por uma experiência em que correu para a internet atrás de conhecimento, não é? Pesquisas de receitas, matérias escolares, línguas estrangeiras… as possibilidades de busca online são infinitas e esse é um dos principais motivos do sucesso dos cursos livres. Totalmente online, eles entregam conteúdo de qualidade, na hora que você mais precisa, no dispositivo que você quer, e sem exigir conhecimento prévio ou outras experiências educacionais.

Custo benefício

E justamente por serem totalmente online e mais pontuais, os cursos livres normalmente são muito mais baratos que outros tipos de cursos – tanto para quem ensina, quanto para quem aprende. E nesse caso, o baixo preço não significa baixa qualidade: dá para aprender muito com esses cursos e aplicar o conhecimento de forma rápida no dia a dia – que é o que a maioria das pessoas busca.

Variedade

Como já citamos, é possível encontrar cursos livres que abordam diversos assuntos – desde culinária básica até física quântica. Portanto, não importa qual a sua especialidade: com os investimentos certos em divulgação, você sempre terá público para seu conteúdo.

Para te ajudar nessa parte, você pode ler este material aqui, que fala sobre nichos de mercado e definição de público. Vale a pena! 

ebook nichos de mercado

Aprendizado facilitado

Por serem mais curtos, de fácil consumo e predominantemente em vídeo, os cursos livres facilitam o aprendizado e a absorção do conteúdo. Com eles, os alunos conseguem compreender o conteúdo mais rapidamente e logo já podem aplicar as lições no dia a dia. Isso é excelente para quem precisa dominar um tema rapidamente e não tem tanto tempo para uma pesquisa mais aprofundada.

O que a legislação diz sobre cursos livres? Eles precisam ser regulamentados pelo MEC?

De acordo com a Lei nº. 9394/96, os cursos livres não precisam ser regulamentados por nenhum órgão de educação para funcionar. Portanto, eles também não precisam ter uma carga horária ou dias de estudo fixos.

Por isso, eles não são considerados profissionalizantes e nem podem ser tratados como cursos técnicos. Além do mais, eles não têm autorização para emitir um diploma profissionalizante ou com autorização para atuação técnica – apenas um certificado de conclusão ou participação no curso pode ser emitido. De acordo com a Lei, os cursos livres se encaixam na categoria de Educação Profissional Básica e devem ser feitos para fins culturais, de conhecimento ou atividades curriculares.

Já que não há nenhuma obrigação em termos de nível do conteúdo, carga horária, materiais e outros pontos, tudo  isso deve ficar claramente acordado entre o vendedor do curso e o aluno na hora da compra, através de um contrato ou termo de adesão. Isso ajuda a evitar constrangimentos posteriores e a manter o ensino democrático e livre.

Como montar um curso livre?

Para montar um curso livre ou uma escola de cursos livres, como você não precisa de regulamentação do MEC, basicamente você só precisa ser especialista em um assunto, ter conteúdo de alta qualidade e escolher uma boa plataforma para hospedar e vender esses materiais. A seguir você pode conferir o passo a passo para ter sucesso em cada uma dessas etapas:

1. Domine um assunto

Nós já falamos um pouco sobre esse ponto e ele é realmente o mais importante quando se trata de montar um curso livre. Afinal, se você pretende ensinar alguma coisa à alguém, precisa dominar o assunto e ser um especialista no que fala.

Por exemplo, se você é um professor de física, pode criar um curso livre para reforçar matérias relacionadas a esse tema. Se você é um profissional de marketing com muita experiência no mercado, pode criar um curso sobre esse assunto. Se você toca um instrumento, pode dar aulas para iniciantes que queiram aprender. As opções são infinitas! Portanto, pense no que você é bom e em como isso pode se tornar um curso.

2. Entenda o público

Ok, eu já pensei sobre minha especialidade e sei como transformá-la em um curso. Mas afinal de contas, para quem eu vou vender isso? Quem é que vai querer comprar meu conteúdo?

Essa é uma dúvida que muitas pessoas tem na hora de criar seus cursos, e ela pode ser resolvida de uma forma bem simples: com estudo e a definição de personas para seu negócio. A partir da escolha do tema do seu curso, pense em quem poderia consumir esse conteúdo e crie grupos de público. Feito isso, pegue cada grupo, estude sobre eles, levante suas principais características e monte personas para seu negócio.

As personas são representações do público ideal de um empreendimento e podem te ajudar muito – desde a produção do conteúdo até a divulgação. Portanto, capriche nessa etapa!

3. Planeje o conteúdo

Com as personas definidas, é hora de começar a produzir seu conteúdo, certo? Quase. Antes, é preciso que você planeje seu curso e cada um dos vídeos que pretende criar. Isso é importante porque, caso contrário, você corre o risco de se perder durante a gravação e atrasar sua produção.

Portanto, antes de começar, pense em quantas aulas você terá em seu curso, qual será a duração de cada uma delas, qual será o assunto, quem participará de cada aula, e mais. Então, anote essas informações, faça um cronograma com tudo de forma organizada e só então comece a produzir.

4. Faça bons conteúdos

Hoje em dia, criar conteúdos em vídeo é extremamente simples e qualquer um pode fazer isso. Porém, lembre-se de que você está pretendendo comercializar esses vídeos e, por isso, eles devem ser bons o bastante para que alguém pague por eles.

É importante garantir algumas coisas básicas: uma boa iluminação, uma boa qualidade de som e imagem e algumas edições simples. Apenas isso pode deixar seus vídeos muito mais profissionais e, ao contrário do que pode parecer, é bem simples investir nesses pontos. Leia os artigos a seguir e veja como ter bons resultados sem gastar muito!

E caso queira montar seu próprio estúdio caseiro, vale a pena ver também este material aqui, que conta tudo sobre o assunto: 

estudio de gravacao para cursos livres

5. Tenha uma boa plataforma de vendas

Com os conteúdos prontos e uma estratégia traçada, é hora de colocar tudo no ar e começar a ganhar dinheiro com a venda. E para isso você não precisa de montar seu site do zero e montar toda a estrutura tecnológica: você precisa apenas escolher uma boa plataforma de venda de conteúdo.

Com ela, você já tem um ambiente totalmente pronto para vender seus cursos e não precisa se preocupar em produzir algo do zero – o que é um problema, principalmente para quem não entende de programação e design. Basta subir seu conteúdo, escolher se vai vender de forma pontual ou por assinatura, e começar a ganhar dinheiro.

Só não se esqueça de, ao contratar a plataforma, garantir que ela possui uma estrutura completa e capaz de garantir o sucesso de seu negócio, incluindo pontos como personalização, segurança, estabilidade dos conteúdos e um sistema de pagamento confiável.

Este artigo aqui te conta um pouco mais sobre como escolher a estrutura adequada para vender seus conteúdos. Vale a pena conferir e até usar como um checklist!

E caso queira uma sugestão, nós indicamos que você conheça o Samba Play – uma plataforma completa para a venda de cursos e conteúdos.

6. Aposte no marketing digital

Com os conteúdos prontos e já no ar, é hora de divulgá-los! Invista bastante no marketing digital e sempre pense em como você pode atingir o seu público ideal – aquele mesmo que você definiu lá na segunda etapa.

Invista em redes sociais, faça anúncios, crie uma base de contatos, envie e-mails, trabalhe o SEO e sempre procure por formas de tornar sua divulgação mais eficiente.

Este outro material aqui pode te ajudar muito neste ponto:

infografico marketing digital

7. Caso deseje, faça certificados de participação

Depois que você já tiver alunos em seu curso, pode ser que muitos deles, ao concluí-lo, peçam certificados de conclusão ou participação – para usar no trabalho, inserir no currículo ou apresentar na faculdade. Uma dúvida comum de quem oferece cursos livres é: eu posso emitir esses certificados? E a resposta é sim!

Você pode emitir certificados para seus cursos, uma vez que deixe bem claro que eles não têm nenhum teor oficial – não são reconhecidos pelo MEC ou outras instituições reguladoras – e que servem apenas para atestar a participação de uma pessoa em uma atividade.

Portanto, esse é mais um benefício que você pode oferecer aos alunos na hora de vender o curso.

8. Mantenha contato com quem concluiu os cursos e faça pesquisas de satisfação

Quando seus alunos concluírem os cursos, mantenha contato com eles – seja por uma lista de email ou pelas redes sociais – e sempre avise sobre atualizações, módulos mais avançados ou outros conteúdos que possam ser do interesse deles.

É importante também que você aplique pesquisas de satisfação ao final dos cursos, não apenas para ver se as pessoas estão gostando do conteúdo, mas também para ter insights sobre o que pode ser melhorado e mudado no conteúdo. A opinião de quem teve contato direto com seus cursos é a fonte mais valiosa de conhecimento para se aprimorar!


Pronto para ter seus próprios cursos livres?

Agora que você já viu o passo a passo básico para montar um curso livre, é hora de começar. Escolha seu tema e comece a ganhar dinheiro apenas transmitindo o conhecimento que você já tem!

É simples e, além de ser um ótimo negócio para você, pode ajudar milhares de pessoas que estão em busca de aprendizado.

Por fim, caso você queira entender mais sobre como pode criar seus cursos online, leia nosso guia clicando no banner abaixo! Vai te ajudar muito.

curso ponta a ponta
Por: Nathália Tameirão

Coordenadora de Marketing Digital na Samba Tech e especialista em SEO e conteúdo. Formada em Publicidade e Propaganda pela UFMG, é responsável pela estratégia de conteúdo da Samba, com foco em atração e conversão.

Contribua com este post nos comentários