Como será o futuro da tv?

Você provavelmente já percebeu que a televisão está mudando, principalmente no que diz respeito à forma que as pessoas consomem o conteúdo dessa mídia. Há alguns anos a televisão deixou de ser a fonte primária de entretenimento dos mais diversos grupos sociais e vem sido, aos poucos, substituída pela internet, com vídeos online, conteúdo Sob Demanda (OTT), Web TVs e muito mais. É claro que, para sobreviverem, as emissoras de televisão precisam se adaptar ao consumo do mercado, e, por isso, acredita-se que a TV ainda vai mudar, e muito. Já pensou em qual será o futuro da TV?

E se você já pensou em montar sua própria WEB TV, que tal baixar esse guia gratuito? Nele, você confere tudo que é necessário para tirar essa ideia do papel.

montar uma web tv

Muitas mídias já sofreram com os avanços do mundo digital

Quanto mais a digitalização e as novas tecnologias avançam, mais a mídia é impactada por isso. E essa mudança é muito rápida. Pense no jornal impresso, por exemplo, que há poucos anos era uma das únicas e maiores fontes de notícia do país e do mundo. Não era raro encontrar assinantes dos maiores jornais do país ou até pessoas saindo de casa cedo no domingo para ir até a banca mais próxima. Essa cena é tão comum hoje em dia?

A medida em que se tornaram mais e mais acessíveis, os portais de notícia digitais foram substituindo a necessidade de comprar jornais e revistas e, os jornais que não se adaptaram, provavelmente desapareceram. Praticamente todos os gigantes do jornalismo, hoje, possuem uma versão online.

E podemos mencionar muitas outras áreas que foram severamente impactadas por novas tecnologias e novas ideias. Filme de máquinas fotográficas, por exemplo, que desapareceram completamente, e até o consumo mundial de música, que hoje é muito mais focado em streaming digital do que mídias físicas.

E se todas essas mudanças afetaram mídias tão consolidadas, é claro que o futuro da TV promete grandes mudanças também. E quem está a um passo a frente pode fazer parte desse futuro e lucrar muito com essas mudanças! E você, quer se preparar para o futuro da TV?

Conteúdo OTT (Over The Top)

A sigla OTT não é muito conhecida hoje, mas você com certeza vai ouvir falar nisso. O OTT está diretamente ligado ao futuro da TV (e este futuro pode já estar começando!).

OTT significa Over The Top e diz respeito ao conteúdo via streaming sob demanda. Basicamente, é onde a televisão tradicional se une aos vídeos online. Existem vários formatos de provedoras de conteúdo OTT, os mais famosos sendo a Netflix, Hulu, HBO Go e outros. Em geral, o usuário paga uma assinatura mensal e tem acesso a conteúdos relevantes para ele. Inclusive, o Brasil hoje representa o oitavo maior mercado de OTT do mundo.

Netflix

No início do serviço de streaming da Netflix, várias emissoras licenciaram o conteúdo de suas séries (em geral mais antigas) para a plataforma, que disponibilizava o streaming sob demanda aos seus assinantes. Com o passar dos anos, a Netflix tomou proporções tão grandes que grande parte do público prefere ver e rever seus programas favoritos por lá do que assistir na televisão tradicional, o que causou uma queda gradual na audiência da tv.

Em julho de 2017 a Netflix já alcançava a incrível marca de 104 milhões de assinantes e, há alguns anos, vem investindo bastante em conteúdo original e exclusivo, como séries, filmes e documentários. Isso garante que haja uma constante de novos assinantes da plataforma. E isso até já vem causando um impacto enorme no futuro da tv tradicional em áreas tradicionalmente rígidas e bem consolidadas. A última cerimônia do Globo de Ouro, por exemplo, é uma prova disso.

Globo de Ouro 2018

No início desse ano, a cerimônia do Globo de Ouro, que premia as melhores séries e filmes da última temporada, foi histórica. Pela primeira vez, plataformas de streaming ganharam mais prêmios, no total, do que emissoras de tv aberta ou a cabo. Em um mercado que sempre foi dominado pelas grandes emissoras, definitivamente novos gigantes estão surgindo.

No total, as produções originais das três plataformas de OTT Amazon Studios, Hulu e Netflix levaram 5 dos 11 prêmios da noite. A tv aberta e tv a cabo comum levaram 1 prêmio cada e a tv a cabo premium, no qual a única ganhadora foi a HBO, ficou com 4.

E aí, será que o futuro da tv significa um futuro sem tv?! Claro que não! Já está claro que estamos caminhando para que a televisão seja bem diferente do que é hoje, mas, as emissoras já começaram a se adaptar e se preparar para o que vem a seguir.

E aproveite para conferir outros 16 dados sobre o consumo de mídia que são essenciais para quem quer investir no mercado digital.

A nova era e o futuro da tv

Para sobreviver no mercado, é preciso se adaptar à forma que as pessoas consomem, certo? De nada adianta abrir uma loja de bananas onde todos os clientes comem apenas pizza todos os dias. É por isso que a televisão tradicional está se adaptando ao consumo dos espectadores. Cada vez mais as pessoas buscam conforto, comodidade e, além disso, estar em controle do que assistir. Já se foi a época de esperar um determinado horário para assistir à sua série favorita e ter a programação interrompida por vários intervalos comerciais.

É exatamente por isso que é possível perceber que o futuro da TV caminha cada vez mais para um modelo em que os dois mundos (tv e online) andam juntos. Emissoras de televisão estão buscando inserir o conteúdo em cada vez mais plataformas, aproveitando ao máximo seu potencial de distribuição. Na HBO Go, no Globo Play e no SBT Vídeos, por exemplo, é possível ter acesso a conteúdo que foi exibido pela televisão anteriormente, como cenas específicas de telenovelas ou outros programas da grade e até episódios completos de séries e outros programas. As emissoras não abandonaram a estratégia da programação ao vivo, mas tornaram-a acessível em plataformas diferentes sob demanda, alcançando, potencialmente, cada vez mais clientes. E não foram somente grandes emissoras de conteúdo voltado para o mercado de massa que buscaram solução para essa mudança. A FishTV, por exemplo, que possui conteúdo voltado para um nicho específico – pesca – também utiliza de uma plataforma de vídeos online para distribuir seu conteúdo para além da telinha. Você pode conferir o case da FishTV clicando aqui.

Rodrigo Navarro, diretor multiplataforma do SBT, fala exatamente sobre essas mudanças em um bate papo que tivemos aqui na Samba. Confita no vídeo a seguir:

A audiência da internet não acaba com a audiência da televisão, afinal, a dinâmica do ambiente digital é bem diferente. Como é o caso do SBT, os vídeos são disponibilizados em cortes menores e mais dinâmicos, pensados especialmente para a audiência digital. Isso mostra como as emissoras já estão levando em consideração essas diversas plataformas na hora de pensar na programação. Ou seja, é mais do que possível fazer com que a televisão tradicional caminhe lado a lado com os vídeos no ambiente digital.

E está cada vez mais claro que há uma enorme vantagem em poder assistir seu programa favorito quando quiser em vez de depender do horário da emissora, certo? É aí que o mercado do OTT atrai tantos clientes. Estamos cada vez mais acostumados com a comodidade de escolher o que ver, em qual dispositivo e quando. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Netflix já tem mais assinantes do que a tv a cabo. E a tecnologia vai ser crucial em toda essa mudança.

Qual papel da tecnologia no futuro da tv?

Já tentou baixar algum vídeo do Netflix? Teve sucesso? E no YouTube? Isso é porque a Netflix investe em uma plataforma segura, com tecnologia que trabalha para impedir a pirataria dos filmes e séries de seu catálogo. Já no YouTube, existem dezenas de sites ou softwares simples que permitem que você faça download dos conteúdos em vídeo postados no site com poucos cliques.

Para a direção que o futuro da tv está caminhando, a tecnologia será peça fundamental para empresas e emissoras que queiram fazer parte desse movimento. Para se trabalhar com vídeos online, é preciso muito mais do que a produção do vídeo em si, afinal, muita coisa precisa acontecer para que um vídeo rode com sucesso no momento que você apertar o play.

Segurança é fundamental

Imagine que você é gestor de um curso preparatório para concursos e quer colocar o seu curso na modalidade online. De nada adiantaria ter todo um trabalho para gravar seus vídeos, investir tempo e dinheiro e ver seus vídeos pirateados rapidamente e vendidos pela metade do preço, certo? É por isso que plataformas de vídeos profissionais (como plataformas OTT, por exemplo) investem muito em tecnologias de segurança.

No caso da Netflix, para ter acesso aos vídeos é preciso pagar uma mensalidade. Ou seja, não é possível ‘enviar o link’ dos vídeos a terceiros. É desta forma que essas empresas monetizam seus conteúdos. O mesmo é regra para Globo Play e HBO Go, por exemplo. Já para o SBT Vídeos, os vídeos são disponibilizados no site deles de forma gratuita, abertos ao público, mas, ainda assim, não é possível baixar os vídeos e re-enviarem para outras plataformas. Os vídeos estão seguros dentro da plataforma e só é possível reproduzí-los por lá.

A segurança não é essencial apenas para plataformas de conteúdo OTT de entretenimento. Caso os vídeos possuam informações sigilosas, como treinamentos internos ou vídeos de comunicação empresarial, é extremamente importante garantir que eles não sejam pirateados e vazem.

Garantia de que os vídeos não saiam do ar e nem travem

Se o cliente paga por um serviço de streaming OTT, é importante que esses vídeos estejam sempre no ar e disponíveis para a audiência. Um cliente não seguirá pagando por um serviço que não funciona da maneira que ele espera.

Além disso, uma tecnologia de ponta que impede que os vídeos travem também faz parte desse futuro da tv. Imagine estar assistindo a um filme que para por diversas vezes e tem que ser recarregado? Ou estar assistindo a uma vídeo aula que para de funcionar antes do fim. Tudo isto faz parte da experiência do usuário, que deve ser a melhor possível para que ele siga pagando por esse serviço.

Multiplataformas

Cada vez mais a audiência procura assistir a vídeos pelo celular ou tablets. É uma ótima fonte de distração em momentos de ócio ou uma maneira de otimizar o tempo se estiver no ônibus parado no trânsito, por exemplo. É por isso que, para o futuro da tv, é preciso uma tecnologia que seja multiplataforma, em especial, focada em apps mobile.

Além disso, investir em várias plataformas é uma maneira de atingir públicos diferentes que consomem aos conteúdos de formas diferentes. Uma página muito pesada pode demorar a carregar em certos smartphones e isso pode frustrar a audiência, logo, é preciso criar uma versão especialmente voltada para o público dos aparelhos eletrônicos mobile.

Quanto mais funcionalidades, melhor!

O mercado está cada vez mais competitivo e por isso é preciso de destacar da concorrência. Como o mercado de vídeos online e OTT continua a crescer em um ritmo acelerado, quem tem mais funcionalidades que cativam o usuário, vence.

Além das citadas acima, outras funcionalidades podem ser o divisor de águas na hora de um cliente escolher qual serviço assinar. Por exemplo, existem plataformas de vídeos online que já permitem voltar e reassistir a alguma parte de uma transmissão que esteja ao vivo. Para emissoras que transmitem esportes, por exemplo, essa funcionalidade dá o controle para o usuário, que pode gerar o seu próprio replay e reassisti-lo diversas vezes.

Outras funcionalidades como mid-rolls, captura de leads, legendas e muito mais, fazem parte de novas tecnologias que estão em constante desenvolvimento para o mercado dos vídeos e, sobretudo, o futuro da TV. Isso mostra o quanto o mercado dos vídeos está em expansão contínua e como é a hora certa para investir nele!


O futuro da TV está só começando, mas já é possível notar o quanto as tecnologias estão afetando essa mídia. É claro que a televisão tradicional não está nem perto de acabar, porém, cada vez mais ela caminha para um modelo que une entretenimento, experiência do usuário, tecnologia, conforto e comodidade. É por isso que o mercado dos vídeos sob demanda não para de crescer. E você, já está preparado para o futuro da TV. Conta para a gente nos comentários o que você pensa que está prestes a mudar nesse mercado.

E se quiser conhecer uma plataforma de vídeos completa, que possui todas as funcionalidades descritas no texto e trabalha com tecnologia de ponta para garantir a qualidade e segurança dos vídeos, faça um tour pelo Samba Vídeos agora mesmo. Só clicar aqui ou na imagem abaixo.

teste samba videos

Por: Débora Gomes

Produtora de conteúdo no Blog da Samba, trabalha com marketing digital com foco em atração por meio de estratégias de conteúdo e SEO.

Contribua com este post nos comentários