• Blog
  • >
  • Insights
  • Veja o que é video on demand e como esse mercado está nos impactando!

Veja o que é video on demand e como esse mercado está nos impactando!

Provavelmente você já ouviu falar em video on demand, certo? Atualmente, esse termo está muito popularizado, sobretudo no meio do entretenimento e das provedoras de televisão por assinatura. Não só o video on demand (também chamado de vídeo sob demanda), mas também o streaming está cada vez mais popular. Mas você sabe exatamente o que é, como funciona plataformas sob demanda e outras questões relacionadas, como a diferença entre streaming e video on demand? É exatamente isso que vamos ver nesse artigo.

E por fazer parte de um mercado em expansão, os videos sob demanda são uma excelente forma de aumentar a receita da sua empresa, sua instituição de ensino ou até mesmo uma oportunidade para você começar a empreender pela internet.

Quer saber um pouco mais sobre como ganhar dinheiro com seus vídeos online? Confira nesse ebook gratuito algumas dicas de negócio para quem quer lucrar com esse formato de conteúdo! 

guia para ganhar dinheiro com video on demand

O que significa video on demand?

A expressão video on demand é inglês para vídeo sob demanda. Basicamente, pensando na expressão em si, vídeos sob demanda é o espectador ter a escolha do que assistir e quando assistir, normalmente, ao simples toque de um botão.

Na televisão aberta – e às vezes até mesmo na fechada – até quando estão passando filmes e séries os canais programam diversos intervalos comerciais que interrompem a programação. Para quem realmente está prestando atenção no conteúdo, essas interrupções são bastante incômodas, não é? Além disso, a programação seguir uma grade proposta pelo próprio canal nem sempre contemplava o público totalmente. É por isso que os serviços de video on demand começaram a crescer tanto.

A proposta de uma “programação” controlada pelo usuário e, além disso, sem interrupções é bastante atrativa atualmente. Com uma rotina quase sempre corrida, as pessoas querem, cada vez mais, ter controle total do que assistir, quando assistir e em qual plataforma. Isso, hoje em dia, já ultrapassa o mercado do entretenimento – com séries e filmes – e chega até mesmo na educação, com o crescimento acelerado dos canais educativos e cursos a distância.

Então, o usuário possui a oportunidade de escolher o que assistir, quantas vezes quiser e sem intervalos comerciais. Além disso, tem o total controle de pausar, voltar alguma parte para reassistir ou até mesmo acelerar para algum ponto específico do conteúdo.

Impacto do video on demand

Para onde foram as locadoras?

Você já parou para pensar no impacto que as plataformas de video on demand tiveram e seguem tendo na nossa sociedade?

A popularização do video on demand veio, em partes, pelo acesso cada vez mais amplo à internet de alta velocidade e também de dispositivos eletrônicos conectados a ela. Por exemplo, hoje, praticamente dois terços da população brasileira já possui alguma forma de acesso à rede web segundo dados do IBGE. Tudo isso contribui para uma crescente na programação de televisão sob demanda.

Com tudo isso, houve um impacto profundo na forma das pessoas consumirem conteúdo de entretenimento pela televisão.

Segundo a pesquisa video viewers, da Google, nos últimos 4 anos, o consumo de vídeos pela internet cresceu 135% enquanto no mesmo período o crescimento da televisão tradicional foi de 13%.

Essa mudança fez com que várias emissoras de televisão, tanto abertas quanto pagas, se lançassem também no mercado dos vídeos sob demanda, criando suas próprias plataformas de conteúdo. Até mesmo o mercado esportivo, uma área extremamente tradicional no nosso país já passou por diversas mudanças quanto às transmissões. Hoje, os maiores canais esportivos já possuem aplicativos mobile que apostam em transmissão ao vivo e conteúdo sob demanda.

Diferença entre Video on demand e streaming

Então posso chamar os videos on demand de streaming? Bom, a resposta é um pouco mais complicada do que um sim ou não. Video on demand (VoD) você viu o que é, então agora vamos ver a diferença entre eles e o que chamamos de streaming.

Para assistir a um conteúdo sob demanda, dizemos que ele é transmitido via streaming, e é exatamente nesse ponto que encontramos a diferença entre os dois termos.

O termo streaming vem do inglês ‘stream’, que significa uma corrente de água. Então, é exatamente essa ideia que o termo quer passar: a de uma água corrente, um fluxo contínuo. Porém, no caso da tecnologia esse fluxo não seria de água, e sim de dados. Bacana, né?

Assim que o usuário seleciona qual conteúdo quer assistir, os dados que estão armazenados em um servidor da plataforma são transmitidos em tempo real, em um fluxo contínuo – claro, a velocidade depende também da banda da internet do usuário – permitindo uma transmissão sem interrupções para o consumidor final.

Então, levando isso em conta, podemos dizer que todo conteúdo sob demanda é transmitido por meio de streaming, mas nem tudo que é transmitido via streaming é conteúdo sob demanda. Uma transmissão ao vivo, por exemplo, chega até o usuário por meio do streaming, mas, por ser ao vivo, não possui as características do video on demand.

Por que as plataformas de video on demand fazem tanto sucesso?

Existem vários dados que apontam que as plataformas de video on demand fazem parte de um mercado em ampla expansão no Brasil. As características desse negócio fazem com que elas sejam altamente lucrativas e levem vantagem não só para os canais, mas também para o consumidor.

A ideia de uma plataforma sob demanda é que o usuário tenha a melhor experiência possível, com bastante autonomia e controle. Dê uma olhada em algumas das vantagens que fazem do mercado sob demanda tão atrativo:

  • Total controle do usuário: não precisa aguardar a programação e a grade proposta pelas emissoras.
  • Multiplataforma: usuários assistem aos conteúdos em dispositivos variados, não somente na televisão. Smartphones e tablets são bastante populares nesse mercado.
  • Variedade de conteúdo: plataformas sob demanda, como a Netflix, apostam em conteúdos extremamente variados, alcançando um mercado muito grande.
  • Preço mais acessível: você sabia que a televisão por assinatura do Brasil é uma das mais caras do mundo? O alto custo distancia esse tipo de conteúdo dos consumidores que, hoje, já procuram alternativas bem mais baratas – como as plataformas de conteúdo sob demanda.
  • Conteúdos mais atuais: normalmente, até chegar na televisão aberta, um filme ou uma série já perdeu muito da sua atualidade. Em geral, as plataformas de conteúdo sob demanda apostam em conteúdos mais atuais e mais relevantes.
  • Produções exclusivas: além disso, várias dessas plataformas já apostam em conteúdo exclusivo, que o usuário não teria acesso pela televisão tradicional.

Exemplos de plataformas de video on demand

São várias as plataformas sob demanda, sobretudo no mercado do entretenimento por meio de vídeos. Veja só algumas das mais populares atualmente e como elas se destacam nesse mercado.

Netflix

Você já deve ter ouvido falar em Netflix, certo? O Brasil é, hoje, o terceiro maior mercado da plataforma, com cerca de 8 milhões de assinantes e a expectativa é que esse número chegue a 10 milhões no próximo ano. O primeiro país de língua não-inglesa em números absolutos de assinantes, já que fica atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Alguns dos maiores atrativos da Netflix são o fato de que o catálogo de filmes e séries é bastante vasto e é constantemente atualizado. Além disso, a plataforma, hoje, produz diversos filmes e séries originais e exclusivos para assinantes.

PlayPlus

O PlayPlus é a plataforma de video on demand da Record. Dentro da plataforma, os assinantes têm a opção de assistir à programação do canal, como novelas, programas de jornalismo e programas de entretenimento a qualquer momento. Além disso, a PlayPlus possui parceria com diversos canais, como a ESPN e a Disney, para disponibilizar também conteúdo dessas emissoras, tanto sob demanda quanto ao vivo. No plano pago, por exemplo, o usuário pode assistir ao programa A Fazenda 24 horas por dia, ao vivo.

Existe o plano grátis, cujo usuário tem acesso à transmissão ao vivo da Record e trechos da programação, acesso a podcasts e rádio. E, a respeito do plano pago, um dos maiores atrativos é o fato de que o usuário pode montar a programação que mais se interessa, adicionando ou removendo canais que deseja no pacote. Tudo isso vai, simultaneamente, alterando o preço da assinatura mensal de acordo com a demanda.

E claro, assim como a Netflix, há a possibilidade de múltiplas telas simultâneas, expandindo o acesso para mais de um usuário ao mesmo tempo.

HBO Go

A HBO é uma das maiores produtoras de conteúdo de entretenimento do mundo. Séries de produções próprias, como Game of Thrones, são sucessos mundiais. Na plataforma HBO Go o assinante tem acesso a todo conteúdo exclusivo da HBO além de um catálogo de mais de 2 mil filmes.

Há pouco tempo, a HBO Go se expandiu e hoje já permite que você assine a plataforma sem estar vinculado a nenhuma provedora de tv por assinatura. Então, a plataforma funciona no mesmo modelo de assinatura da Netflix ou o PlayPlus.

Outras plataformas de video on demand

  • Globo Play: plataforma da TV Globo.
  • Telecine Play: concentra todo acervo dos canais Telecine – Cult, Pipoca, Premium, Touch e Fun.
  • Crackle: plataforma da Sony Pictures Entertainment.

Quero ter meu próprio canal de vídeos sob demanda

Depois de tanta vantagem você deve estar pensando que somente os gigantes do entretenimento podem ter suas próprias plataformas de vídeos sob demanda, certo? Pois é, hoje, existem diversas maneiras de investir no mercado de vídeos, incluindo seus próprios videos on demand.

O mercado do ensino a distância, por exemplo, vem crescendo aceleradamente no Brasil e, hoje, diversas instituições de ensino já possuem plataformas de cursos online, apostando no mercado dos vídeos sob demanda.

E acredite, não é uma realidade tão distante assim. O avanço das áreas de tecnologia permitiu a criação de diversas plataformas profissionais de hospedagem de vídeos que permitem que instituições de ensino menores e até mesmo produtores individuais de conteúdo se lancem nesse mercado.

O ideal é que a plataforma escolhida invista não só em performance – vídeos de rápido carregamento e estabilidade, por exemplo – mas também na segurança desses conteúdos. Afinal, de nada adianta criar uma plataforma e cobrar pelo acesso se é possível o roubo e pirataria desse conteúdo, certo? Basta pensar novamente no exemplo da Netflix, que possui diversas camadas de segurança que impedem que o conteúdo seja baixado e pirateado até mesmo nos menores níveis, como screencast – gravação de tela – ou printscreens.

Entre muitas outras vantagens, essas plataformas ainda permitem integração total com o seu site, algumas oferecem sistema de pagamento integrado, possibilidade de fazer transmissões ao vivo e muito mais.


E aí, viu como os vídeos sob demanda são um mercado em crescimento rápido, lucrativo e que impactaram profundamente como nós consumimos entretenimento? Cada vez mais as emissoras de tv e as grandes produtoras de conteúdo apostam em plataformas de video on demand para alcançar ainda mais usuários. E não só as grandes do entretenimento, mas diversas instituições de ensino e até mesmo pequenos produtores de conteúdo já começaram a se lançar nesse mercado.

E claro, se você já pensou alguma vez em ter seu próprio canal de vídeos sob demanda mas não soube bem como começar, confira nesse material gratuito o passo a passo para colocar o seu canal no ar e tirar seu projeto do papel. Boa leitura 😉

como colocar seu canal de video on demand no ar

Por: Débora Gomes

Produtora de conteúdo no Blog da Samba, trabalha com marketing digital com foco em atração por meio de estratégias de conteúdo e SEO.

Contribua com este post nos comentários