Metodologia ágil: O que é e porque aplicar

Metodologia ágil: O que é e porque aplicar

Você já ouviu falar em metodologia ágil? O método propõe uma opção diferente da gestão de projetos tradicional. Por meio da metodologia ágil é possível que o processo de desenvolvimento de um produto ou serviço aconteça de forma acelerada, mas sem perder a qualidade das entregas. 

Essa abordagem inovadora de gestão de projetos é o tema do artigo de hoje. Continue a leitura para descobrir as vantagens que a metodologia ágil possui, além de entender melhor como aplicá-la no dia a dia de sua empresa. 

O que é metodologia ágil

Antes de entrarmos no conceito de metodologia ágil é importante saber mais sobre o seu processo de surgimento. Ao voltarmos aos primórdios da indústria de desenvolvimento de software, é possível perceber o uso da metodologia tradicional dividida nas seguintes fases: 

  • levantamento e análise das condições, 
  • desenho da arquitetura, 
  • implementação, 
  • testes, 
  • produção, 
  • manutenção. 

Apesar de estarem certas tecnicamente, essas fases dentro da metodologia tradicional atualmente são vistas com uma inflexibilidade desnecessária. Ao tornar o processo menos rígido, é possível que os clientes que necessitam do desenvolvimento, consigam o produto de forma mais ágil. 

Outro modelo que ainda é bastante utilizado em diversas empresas, é a Metodologia Waterfall, também conhecida como Método de Cascata. Como o próprio nome sugere, o Método de Cascata indica que é necessário seguir todas as etapas de criação de forma sequencial. Isso significa que é preciso que cada etapa esteja pronta para que seja possível passar para a próxima demanda. 

Mas se as metodologias tradicionais possuem uma técnica correta, por que implementar a metodologia ágil? A resposta é simples! Com o passar do tempo e a indústria de software se tornando cada vez mais madura, começaram a surgir problemas entre o que era necessidade do cliente e as entregas que estavam sendo realizadas, por isso foi necessário encontrar uma nova solução. Dessa necessidade surgiu a metodologia ágil, que, assim como o nome indica, foi criada para agilizar o processo de desenvolvimento, permitindo que o cliente receba mais versões de software e de maneira mais rápida, assim é possível realizar mais testes e novas versões serem entregues conforme as necessidades forem surgindo. 

Desta forma, a metodologia ágil prega que a partir de uma versão do software publicada, mesmo que ela não esteja completamente finalizada, é possível evoluir o programa conforme as necessidades e observações do cliente. Assim se tem um produto que está sempre atualizado. 

Se você vai começar a trabalhar com uma metodologia ágil em  sua empresa, pode ser importante realizar um treinamento para explicar sobre a metodologia e suas aplicações. 

Para quem ainda não possui um controle dos treinamentos corporativos, vale a pena baixar o nosso template para planejar essas atividades na sua empresa. Clique aqui ou acesse o banner abaixo.

As utilizações da metodologia ágil além da área de TI

Apesar da história da metodologia ágil envolver o desenvolvimento de software, a fronteira da área de TI foi sendo ultrapassada aos poucos e hoje a metodologia ágil pode ser aplicada a diversos outros setores dentro de uma empresa (independente da área de atuação da própria organização). 

A popularização da metodologia ágil em diversas empresas acabou criando subtipos da gestão ágil, cada um deles com suas próprias peculiaridades sendo conhecidos como “frameworks ágeis”. 

Os frameworks ágeis são ferramentas que possuem os mesmos princípios da metodologia ágil e que podem ser implementados por times e empresas que desejam melhorar os seus processos. É importante destacar que muitas vezes será preciso adaptar as regras dos frameworks de acordo com as necessidades da organização, fazendo assim um produto mais personalizado e que sirva ainda melhor aos interesses da empresa. 

Os 4 principais frameworks ágeis

1. Feature Driven Development

Também conhecido por sua abreviação, FDD. O Feature Driven Development é um tipo de metodologia ágil que foi criado entre 1997 e 1999 em Singapura, por Jeff De Luca. Como sua tradução indica, “desenvolvimento guiado por funcionalidade”, o FDD sugere que as tarefas sejam desmembradas em pequenas funcionalidades, o que ajuda cada uma das tarefas e suas fases de teste e alterações acontecerem de forma mais minimalista, agilizando o processo como um todo. 

O FDD é composto por 5 princípios básicos, sendo eles: 

  • Desenvolver um Modelo Abrangente,
  • Construir uma Lista de Funcionalidades,
  • Planejar por Funcionalidade,
  • Detalhar por Funcionalidade,
  • Construir por Funcionalidade. 

2. eXtreme Programming

Mais conhecido como XP, este framework de metodologia ágil também foi criado por volta de 1997. Um dos diferenciais do XP é o fato de ser focado em práticas de engenharia, por isso ele se encaixa bem na área de desenvolvimento de software. 

Visando melhorar a qualidade das respostas para solicitações dos clientes, o método eXtreme Programming é um dos melhores para situações nas quais o cliente não sabe tão claramente o que ele deseja. 

O XP é composto por 3 princípios básicos, sendo eles: 

  • Simplicidade: retirada de funções que podem ser consideradas desnecessárias,
  • Feedback: estabelecer uma comunicação constante com o cliente, de forma que este teste o produto e dê sugestões frequentemente, 
  • Mudanças: modificações frequentes no produto até que se chegue a etapa final. 

3. Scrum

Talvez um dos métodos ágeis mais populares atualmente, o Scrum foi criado por Jeff Sutherland nos anos 80, de forma a ser um processo de desenvolvimento mais interativo. 

A principal ideia do Scrum é a de realizar dois tipos de encontros (que não precisam ser necessariamente presenciais, podendo ser realizados por videochamada, por exemplo): 

  • as “sprints”, que acontecem de forma periódica, normalmente entre 2 ou 4 semanas, e são focadas na resolução de problemas e pendências,
  • as “dailys”, reuniões diárias com o time. 

A principal vantagem do Scrum está na motivação da equipe gerada por essa metodologia, garantido um resultado que priorize a qualidade das entregas em detrimento de um prazo mais reduzido. 

A metodologia Scrum pode estar aplicada em outros contextos, como com a criação do eduscrum, a metodologia ágil aplicada à educação. Saiba mais sobre esse assunto, lendo o nosso e-book. 

4. Kanban

Outro método bastante popular nas organizações. Criado em 1960 pela japonesa Toyota, o Kanban é uma metodologia ágil que se preocupa em aumentar a produtividade da equipe por meio da otimização da maneira como as tarefas são realizadas. 

No método Kanban utiliza-se de poucos recursos, mas bastante visuais, para que a equipe consiga visualizar de maneira prática o andamento de todos os fluxos de demandas dentro da empresa. 

Por ser bastante visual, é comum que se utilize de post-its em um quadro ou parede para que a equipe acompanhe todo o fluxo dos projetos em andamento. De um lado do quadro ficam as tarefas que ainda precisam começar a serem executadas, o famoso “backlog”, no meio estão presentes as tarefas que estão em andamento, e do outro lado as demandas que já foram finalizadas. Os post-its servem para facilitar a mudança de cada tarefa de acordo com o seu status: backlog, em andamento e entregue. 


As metodologias ágeis estão sendo usadas em empresas que querem manter uma cultura cada vez mais inovadora e de entregas rápidas e com qualidade.

Se ficou com dúvidas sobre este assunto, leia o nosso conteúdo complementar aqui.

Por: Sambatech

A Sambatech é uma das empresas mais inovadoras do mundo, segundo a Fast Company, e é referência no mercado de vídeos online. Nossa empresa garante infraestrutura de alta qualidade para venda, distribuição, gerenciamento e armazenamento de vídeos e ajuda pessoas e empresas a terem mais sucesso, independentemente do seu objetivo.

Contribua com este post nos comentários