Transformação digital para além da tecnologia.

Não há dúvidas que estamos vivendo na era digital. Parece que novas tecnologias, novas soluções, aplicativos e demais inovações surgem a cada dia, afetando diretamente o dia a dia das pessoas. E grande parte dessas novas tecnologias já estão completamente presentes na sua vida. Você já percebeu?

E além da vida pessoal das pessoas, a tecnologia entrou definitivamente no ambiente empresarial, sendo essencial para o crescimento das empresas. É só lembrar de casos famosos como a Kodak e a Blockbuster, que eventualmente desapareceram em meio competição que apresentavam soluções mais tecnológicas e/ou digitais.

Então, como as empresas vêm se adaptando a essas mudanças, pensando tanto para dentro quanto para fora?


A transformação digital talvez seja um dos assuntos mais discutidos atualmente no meio do empreendedorismo, sendo considerado até mesmo uma necessidade para a sobrevivência das empresas nas próximas décadas. Processos que antes eram extremamente engessados hoje são substituídos por outros mais ágeis e menos burocráticos. Tudo isso contribui enormemente não só para a saúde da corporação, mas para a qualidade de trabalho dos colaboradores.

E se os colaboradores são peça-chave para todas as empresas, é correto imaginar que o processo de transformação digital deve ser levado para além da tecnologia, afinal, são as pessoas que irão sustentar todas as mudanças dentro da companhia. Então, como fazer com que a transformação digital seja bem sucedida olhando, também, para as pessoas?

Se os colaboradores não estão dispostos a se adaptar, mesmo a melhor das tecnologias não irá ser capaz de melhorar os processos internos da empresa. Isso vai muito além de apenas treiná-los e ensiná-los a usar novas tecnologias. Colaboradores precisam estar engajados e entenderem a importância de suas ações para estarem dispostos a abraçar novos desafios. 

Tudo isso passa, principalmente, pela cultura empresarial. A cultura de uma empresa é o pontapé inicial para tudo que acontece internamente e, levando isso em consideração, podemos imaginar que é um dos fatores mais importantes para todas elas. Se é a cultura que vai ditar como todo o resto acontece, está na hora das empresas olharem com um pouco mais de atenção para ela.

Uma forma bastante efetiva de manter colaboradores engajados na empresa e sua cultura é investir em ações de encantamento. Porém, um outro lado que talvez os líderes não estejam pensando é que ações de encantamento não precisam ser grandes ações como premiações e festas, mas pequenas ações no dia a dia que ajudem a manter colaboradores engajados, motivados e, sobretudo, reconhecidos.

Reuniões semanais curtas – entre 30 a 40 minutos-, por exemplo, são simples e efetivas na hora de acompanhar as pequenas entregas e reconhecer um trabalho bem feito diariamente. Assim, o colaborador não sente que precisa entregar um super projeto ou um feito muito grande para se sentir reconhecido. 

Um cuidado que é preciso ser tomado em relação a essas reuniões, porém, é entender que elas não servem para microgerenciar os funcionários, e sim servir como apoio e direcionamento para eles. Quando sabemos para onde estamos indo e como as pequenas ações impactam nos resultados, o trabalho fica muito mais prazeroso.

E claro, uma outra ação muito importante para a cultura de todas as empresas é manter um caminho livre e aberto para feedbacks, independente do nível hierárquico. Líderes precisam não só deixar claro que estão abertos a ouvir sem represálias negativas, mas também tomarem uma posição ativa para construir relações transparentes e duradouras com seus liderados. É importante fazer com que todos entendam que estão em um ambiente em que é possível discordar – e concordar! – de forma educada sem que isso impacte negativamente as relações.

Tudo isso faz parte, também, da transformação digital! Não basta apenas forçar novas tecnologias e ferramentas para colaboradores que não estão dispostos a mudar e se adaptar pela empresa. A transformação também passa pelas pessoas e, é possível dizer, que elas são uma das partes mais importantes disso tudo. 

Quer fazer a transformação total dentro da sua empresa? Comece olhando para dentro. Faça um breve diagnóstico do clima e da cultura da empresa e veja se o ambiente está favorável e fértil para novas mudanças. E então, a partir daí, será possível começar a transformação com uma fundação muito mais sólida e receptiva para novos processos.

Faz alguma ação diária de encantamento que você acredita que dá muitos resultados? Compartilhe com a gente nos comentários!

Por: Débora Gomes

Especialista em marketing inbound e responsável pela estratégia de conteúdo do Blog da Samba. :)

Contribua com este post nos comentários